Você está em:
IMPRIMIR

Violência física e psicológica contra a mulher atinge toda a sociedade, alerta deputada Shéridan

11 de abril de 2017

Deputada Shéridan é presidente da Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher

Deputada Shéridan é presidente da Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher

O país tem acompanhado nos últimos dias o debate sobre a violência contra a mulher, discussão que compreende não só as brasileiras, mas toda a sociedade. A deputada Shéridan (PSDB-RR) comentou em Plenário, nesta segunda-feira (10/04), imagens envolvendo discussões entre um casal que participa de um reality show de grande audiência na televisão brasileira.

Presidente da Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher, a parlamentar destaca que a violência não se resume a ataques físicos: é também violar, coagir ou submeter a vítima a medo. “A própria Lei Maria da Penha compreende a violência verbal, psicológica e emocional que temos assistido em grandes veículos de comunicação nacional”, ressaltou. As cenas veiculadas nos últimos dias levaram a Polícia Civil do Rio de Janeiro a abrir inquérito para apurar se houve agressão dentro da casa.

De acordo com Shéridan, a violência contra a mulher atinge todos aqueles que entendem a mulher como a voz da família brasileira. A tucana avalia que o exemplo do BBB pode ser usado para que casos similares não sejam ignorados futuramente. “Vamos dar um basta e esperamos que a Justiça tome esse exemplo que o Brasil tem assistido. A violência contra a mulher é crime e deve ser punida com o rigor da lei”, completou.

Shéridan lembrou que o Supremo Tribunal Federal (STF) já decidiu que a denúncia da vítima não é a única maneira de dar início ao processo. O plenário do STF entendeu que nos crimes de lesão corporal praticados contra a mulher no ambiente doméstico, mesmo de caráter leve, o Ministério Público tem legitimidade para deflagrar ação penal contra o agressor sem necessidade de representação da vítima.

Campanha nas redes

A tucana destacou ainda uma campanha que ganhou força nas redes sociais nos últimos dias: “Mexeu com uma, mexeu com todas”. A frase correu a internet e estampou camisetas de artistas famosas em protesto contra o assédio e em apoio à figurinista Susllem Tonani, que fez uma denúncia de assédio contra o ator José Mayer. Em carta aberta, o ator reconheceu que passou dos limites.

A campanha ecoa o sentimento comum de todas as mulheres e homens que entendem a necessidade de combater a violência, acredita a tucana. “Vamos dar um basta a essa prática absurda e intolerante do homem que se vale da força física para tentar calar e intimidar a mulher, como temos assistido no reality show em cadeia nacional”, completou.

mexeu

Fonte: PSDB na Câmara