Você está em:
IMPRIMIR

Presidentes estaduais do PSDB Mulher se reúnem para alinhar estratégias e debater os desafios regionais

1 de abril de 2017

destaque-site_mulher-731x408

O PSDB Mulher reuniu as presidentes dos Secretariados Estaduais nesta sexta-feira (31/03), em Brasília. A troca de experiências e o debate em torno das possíveis soluções para os problemas relatados pelas representantes de cada estado foram os principais temas do encontro. A baixa representatividade das mulheres na política, os desafios da atual estrutura de poder e a exposição de ideias para os próximos cursos de capacitação de tucanas eleitas também foram assuntos abordados.

A presidente do PSDB Mulher, Solange Jurema, classificou a reunião como “fundamental” e “imprescindível” para o alinhamento estratégico e para o auxílio das presidentes novas na condução do secretariado.

“Estamos aqui com 20 estados reunidos para ouvir cada uma das nossas representantes. A troca de experiências é muito importante para a gente conhecer a realidade de cada uma. Praticamente em todos os estados existem dificuldades de acesso ao poder, e essas dificuldades têm vários motivos”, explicou.

Solange também destacou os desafios que algumas representantes têm em administrar o tempo de TV, o fundo partidário e outras questões que são comuns a todos os estados. Ela acredita que só trocando experiências e dialogando com diferentes formas de pensar é possível resolver os impasses.

“Nós estamos reunidas já pensando nas eleições do ano que vem. Estamos definindo metas, estratégias e as nossas próximas capacitações para que possamos sair daqui com bandeiras definidas e que essas bandeiras possam ser levadas a todos os estados. A ideia é que homens e mulheres do nosso partido abracem essas causas que podem tornar nosso país mais democrático”, declarou.

Aproximação com a sociedade

A presidente do PSDB Mulher de São Paulo e vereadora em Piracicaba, Nancy Thame, destacou que existem muitas pessoas atuantes na sociedade, mas que não estão ligadas a partidos políticos. Segundo ela, a aproximação dessas pessoas é a forma mais horizontal e singular de fazer a diferença.

“Os partidos políticos hoje são formatados de forma que a mulher e os jovens se sentem afastados. É por isso que precisamos de segmentos como este para representarmos os que estão sub representados na política”, explicou.
Nancy questionou também se o atual modelo político é o mais adequado para a pauta feminista. “É preciso pensar no modelo que nós estamos reproduzindo. Será que estamos replicando os modelos que nos aprisionam? É preciso coragem, força e determinação para essa reflexão e para agir diante das respostas”, afirmou.

A representante do Pará, Maria Alves Dos Santos, reforçou a importância da capacitação, que ela definiu como essencial para que as mulheres ganhem mais visibilidade perante a sociedade. “Quanto mais a gente investe na militância, mais avança o número de mulheres eleitas. Problemas todos temos. É preciso força para enfrentar e não nos dar por vencida. Temos que fazer com que as lideranças se prepararem. O preparo é importante para garantir a força necessária para esse enfrentamento”, disse.

O estado do Tocantins foi representado pela vice-prefeita de Palmas e presidente do PSDB Mulher do estado, Cinthia Ribeiro. Para ela, a resiliência é uma das virtudes femininas capaz de possibilitar a igualdade. No entanto, ela mencionou a queda na representatividade feminina nas últimas eleições, que considerou um retrocesso.

A reunião terminou com as advogadas Luciana Loureiro e Sandra Quezado explicando as regras para as eleições internas e a estrutura do secretariado.

Estiveram presentes as representantes dos estados do Acre, Amazonas, Bahia, Distrito Federal, Espírito Santo, Maranhão, Minas Gerais, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Piauí, Paraíba, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rondônia, Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

Fonte: Portal PSDB