Você está em:
IMPRIMIR

Senadores elogiam capacidade de articulação de Aécio na votação do texto que muda rito de MPs

11 de maio de 2011

A capacidade de articulação do senador Aécio Neves (PSDB-MG) no exame da proposta de emenda à Constituição (PEC) que muda o rito de tramitação das medidas provisórias foi o fato mais elogiado ao final dos debates que antecederam a votação da matéria pela Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ), nesta quarta-feira (11).

 

Além de destacarem a iniciativa do presidente do Senado, José Sarney, autor da proposta original, e a capacidade de entendimento revelada pela CCJ, os integrantes da comissão ressaltaram a busca do entendimento conduzida pelo ex-governador mineiro.

 

– Aécio Neves fez um extraordinário trabalho. Catalisou em torno de sua proposta uma vontade que estava latente no Senado de mudarmos o regime atual de edição e tramitação das medidas provisórias. Precisava haver alguém que costurasse esse entendimento. Considero que o senador Aécio Neves tem todas as qualidades para ocupar qualquer cargo que queira. Ele tem condições políticas e voto para isso – disse Aloysio Nunes (PSDB-SP).

 

Pouco antes, o senador Demóstenes Torres (DEM-GO) elogiou Aécio pela construção de um texto que aniquilava as divergências em torno da forma de tramitação das medidas provisórias.

 

– Vossa Excelência hoje se credencia como candidato a presidente da República. Me perdoe, mas vou dizer por que. Vossa Excelência mostra à nação um trabalho prático, que pacifica a Casa com a ajuda de todos, e essa é a importância de um líder. Vossa Excelência, na minha opinião, já chegou aqui líder, mas nasce hoje como um líder da Casa – afirmou Demóstenes.

 

Como a maioria dos oradores, o senador Francisco Dornelles (PP-RJ) começou por enaltecer o texto de Sarney, ressaltando a visão que teve o presidente da Casa em apresentar a proposta no início da sessão legislativa. De acordo com o senador fluminense, o dia em que a CCJ acatou esse substitutivo foi importante para a comissão, para o Senado e para Aécio Neves.

 

– Eu queria inicialmente cumprimentar o presidente José Sarney por ter enviado essa proposta, numa atitude muito coerente com suas responsabilidades de presidente do Senado. Em segundo lugar, quero mencionar a competência, entusiasmo, profundidade de Aécio Neves em enfrentar problema tão delicado. Ele conseguiu uma negociação que eu realmente não acreditava que tivesse tanto sucesso. E demonstrou mais uma vez a capacidade de somar, de aglutinar que é uma de suas características – afirmou Dornelles.

 

Ao agradecer os elogios recebidos, Aécio Neves disse que “ninguém faz nada sozinho”. Já o presidente da CCJ, Eunício Oliveira (PMDB-CE) anunciou que o texto aprovado será levado, às 15h, ao presidente da Casa. Se Sarney quiser, observou ele, a proposta será submetida hoje mesmo à votação em plenário.

 

Fonte: Agência Senado