Você está em:
IMPRIMIR

Programa de Combate à Pobreza Rural amplia ações no Norte de Minas

24 de julho de 2010

O combate à pobreza e a garantia de desenvolvimento para municípios do Norte e dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri receberam um novo impulso nesta semana. Nesta sexta-feira, dia 23, foi iniciada a segunda etapa do Programa de Combate à Pobreza Rural, que atua nas regiões mais pobres do Estado. As ações do programa têm contribuído para erradicar a miséria no Estado conforme atestou a ONU e o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada, do governo federal.

O Programa de Combate à Pobreza Rural é desenvolvido pelo Governo de Minas em parceria com o Banco Mundial (Bird). Em 2010, o programa contará com investimento de R$ 18 milhões, que serão investidos em cerca de 420 projetos, atendendo a aproximadamente 16 mil famílias dos 188 municípios das regiões.

A primeira fase do programa foi desenvolvida entre 2006 e 2009 e já beneficiou 93,2 mil famílias, com a implantação de 1.720 projetos nas áreas de infraestrutura e geração de renda, abastecimento de água, instalação de centros sociais, agroindústrias, entre outros. Ao todo foram investidos R$ 82 milhões.

Em reunião de trabalho, realizada em Diamantina nos dias 21 e 22 de julho, representantes das regionais do Instituto de Desenvolvimento do Norte e Nordeste de Minas, órgão que coordena o projeto no Estado, analisaram os resultados da primeira fase do programa e traçaram as diretrizes técnicas para a nova etapa. A meta é intensificar as ações e projetos e ampliar o número de comunidades atendidas, acelerar o processo de redução da pobreza.  

 

Erradicação da miséria

Os resultados da política social de combate à pobreza em Minas são reconhecidos pela Organização das Nações Unidas, que premiou o Estado pelo cumprimento de cinco dos oitos objetivos estabelecidos para o Desenvolvimento do Milênio, previstos para 2015. Os principais resultados foram obtidos na queda da taxa de mortalidade infantil, redução da pobreza, redução das desigualdades entre os sexos, combate à AIDS, malária e outras.

Estudo divulgado em 13 de julho pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), do governo federal, aponta que Minas Gerais antecipará em três anos a meta nacional de erradicação da miséria. O estudo mostra que a miséria no Brasil será extinta em 2016 e, em Minas, esse resultado será alcançado até 2013, em razão das ações sociais do Governo do Estado.

 

Mais saneamento

Uma das principais ações do Governo de Minas para melhorar a qualidade de vida da população mais pobre do Estado é a garantia de serviços de abastecimento de água e esgotamento sanitário. O Governo do Estado criou a Copanor, subsidiária da companhia de saneamento mineira, a Copasa, exclusivamente para atender as regiões Norte e Vales do Jequitinhonha e Mucuri. A empresa está levando esgoto e água tratada com tarifas diferenciadas, compatíveis com a realidade socioeconômica da região.

A Copanor atua em localidades de 200 a 5.000 habitantes, com o objetivo de proporcionar a melhoria da qualidade de vida das pessoas em ambientes mais adequados para se viver. Os municípios do Norte de Minas e vales do Jequitinhonha e Mucuri estão entre as primeiras escolhidas para a implantação do programa. Este ano, a Copanor investirá R$ 80 milhões e, para 2011, estão previstos mais R$ 80 milhões.