Você está em:
IMPRIMIR

Paulo Abi-Ackel: transposição do São Francisco será o grande desperdício do século

25 de junho de 2012

Transposição do São Francisco acumula atrasos e desperdício de dinheiro, reprovam deputados

 

Os deputados Paulo Abi-Ackel (PSDB-MG) e Luiz Nishimori (PSDB-PR) criticaram a incompetência do governo com as obras de transposição do rio São Francisco. Há cinco anos, a gestão petista iniciou a construção de 622 quilômetros de canais para o empreendimento. No entanto, menos de quatro quilômetros ficaram prontos, de acordo com o Tribunal de Contas da União (TCU), conforme o “Correio Braziliense”.

O tribunal prepara um relatório detalhado com a fiscalização dos contratos das obras. De acordo com a reportagem, o maior problema está na diferença dos custos previstos no projeto básico do Ministério da Integração Nacional e os valores efetivos nos eixos norte e leste das obras.

Para Abi-Ackel, o atraso mostra a ineficiência do governo. “Está comprovado que a obra vai sair com valores muito superiores ao previsto inicialmente. É uma construção que vai se transformar no grande desperdício do século sem dúvida nenhuma. Infelizmente ninguém haverá de se beneficiar com esta faraônica obra que será uma demonstração, uma prova inequívoca da ineficiência do governo”, afirmou.

Nishimori acredita que a transposição não sairá do papel. Segundo o tucano, com perde com isso é a sociedade, que há anos aguarda a concretização da promessa. “Eu diria que quem perde é a população. Falta sem dúvida nenhuma competência. O governo promete e não faz. Essa transposição poderia estar no mínimo 80% concluída, mas não anda. Estou muito preocupado com a questão dos investimentos, não apenas com os do São Francisco, mas com todos os que não se realizam. São projetos e mais projetos que não andam”, afirmou.

De acordo com o jornal, além de cara, a obra está longe do fim por conta de pagamentos irregulares, superfaturamento e falta de fiscalização.

 

Fonte: Diário Tucano