Você está em:
IMPRIMIR

Para Fernando Henrique Cardoso, Lula não tem visão histórica

9 de dezembro de 2010

Depois de ler a íntegra do discurso de despedida que Tasso Jereissati (PSDB/CE) fez no Senado, nesta quarta-feira, 8/12, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, que está em compromisso profissional no México,  reforçou as declarações feitas pelo senador cearense sobre o presidente Lula. Enquanto Tasso destacou que Lula foi “uma decepção como democrata e estadista”, o ex-presidente salientou que ele não tem visão histórica. Para Fernando Henrique, “Lula colocou sua popularidade a serviço do ego”.

 

Para ele, Lula desperdiçou a oportunidade para mudar de verdade o País. E, ao contrário disso, “deixa um legado de escândalos e de mesquinharias que ensombrecem suas realizações”. Fernando Henrique também agradeceu a Tasso as referências feitas às realizações do seu governo.

 

Veja a íntegra da declaração do ex- presidente Fernando Henrique Cardoso:

 

”Raras vezes o Senado ouviu discurso tão sincero, lúcido e competente como o de hoje (quarta-feira) do senador Jereissati. Suas palavras resumem o muito que fez como senador pelo Ceará e como brasileiro que não se curva aos poderosos, nem deixa de falar com força para defender os valores da democracia e o verdadeiros interesses do povo e do pais.

 

Sem demagogia, mas com muita firmeza Tasso mostrou a falta de visão histórica de um homem – o presidente Lula- que colocou sua popularidade a serviço do ego, tendo desperdiçado a oportunidade de usá-la para mudar de verdade o pais. Pelo contrário, deixa um legado de escândalos e de mesquinharias que ensombrecem suas realizações, que não deixaram de ser mencionadas no discurso de despedida do senador.

 

Homem de visão histórica e generoso, o senador Tasso me distinguiu , talvez mais do que mereça, mostrando o que o governo do PSDB fez pelo Brasil. Também por isso lhe sou grato. Mas o importante mesmo é que as palavras de Tasso, que não refletem ressentimentos, desenham os caminhos para a ação futura do PSDB, partido que se inspirou em homens como Franco Montoro, Mário Covas ou Beto Richa, e continua a ter guias para a ação do porte do senador Tasso Jereissati”

 

Fonte: Agência Tucana