Você está em:
IMPRIMIR

Mulheres mineiras apoiam reeleição de Antonio Anastasia

9 de agosto de 2010

O governador Antonio Anastasia, candidato à reeleição, recebeu o apoio de lideranças femininas de Minas e de outros estados brasileiros em encontro realizado no Comitê Central da Coligação “Somos Minas Gerais”, em Belo Horizonte. Ele foi recebido calorosamente por cerca de 300 mulheres e foi muito aplaudido, durante o discurso, ao lembrar que o Estado foi berço de várias mulheres importantes na história da política nacional e de Minas.

“Tivemos aqui Dona Beja, tivemos dona Joaquina do Pompéu, Xica da Silva, tivemos dona Tiburtina, pouco conhecida, mas tão importante no Norte de Minas. E isso se revela com a participação efetiva das mulheres, na política, na administração e na sociedade. Isso é importante porque as mulheres mineiras têm muita consciência do seu papel, do seu poder e de fato de como podem atuar e atuam a favor da nossa sociedade”, disse o governador, que fez referência à Tiburtina Alves, uma importante líder política na época da Revolução de 30, que viveu em Montes Claros.


Antonio Anastasia
afirmou que seu Plano de Governo apresentará propostas dirigidas especificamente às mulheres. Entre os projetos, ações de incentivo à contratação pelas empresas instaladas em Minas Gerais e de valorização da mão de obra feminina.  O governador disse que, reeleito, trabalhará permanentemente no enfrentamento de uma das principais demandas das mulheres na atualidade: a equiparação salarial entre homens e mulheres.

“É fundamental que as mulheres tenham as mesmas oportunidades, o mesmo salário, o mesmo reconhecimento que os homens. Entre as propostas que estamos lapidando, há uma que se refere às zonas estratégicas de desenvolvimento, para priorização de novas empresas. E um dos critérios para receber os incentivos é exatamente a empregabilidade das mulheres mineiras naquela região, naquela cidade”, informou Antonio Anastasia.


Apoio feminino

O encontro das mulheres em Belo Horizonte foi organizado por Mônica Serra, esposa do candidato José Serra.  A reunião em Minas Gerais foi a primeira de uma série que será promovida em várias regiões do país.

“São as mulheres que cuidam do núcleo da sociedade, que é a família. Então espalha na família, para os filhos, quem são os melhores para poder conduzir o Estado, conduzir o país, é muito importante.  As mulheres são aquelas que estão mais preocupadas para que esse país dê certo. Porque são elas que têm os filhos para os quais nós vamos deixar esse país”, afirmou Mônica Serra.

A presidente do PSDB Mulher em Minas Gerais, Eliana Piola, destacou a importância de Minas Gerais ser o ponto de partida dos movimentos femininos para as eleições de 3 de outubro. “É extremamente significativo começar aqui pela nossa terra, pela tradição mineira, pelo empenho, pelo entusiasmo que a as mulheres de Minas estão nesta campanha e tenho certeza que as mulheres do Brasil farão coro conosco por entender que nessa disputa não há disputa de gênero, mas há disputa da competência, capacidade de ter um projeto para o Brasil. Porque as mulheres também entendem que o Brasil pode mais com José Serra. Nós temos aqui a presença do governador Anastasia, do ex-governador e futuro senador Aécio Neves, o que reforma também este entusiasmo. As mulheres de Minas já têm feito esta caminhada e vão intensificar também a campanha do candidato José Serra”, afirmou.