Você está em:
IMPRIMIR

Governo do Estado realiza sonho da casa própria de 27 mil famílias mineiras

27 de julho de 2010

De 2003 até o final deste ano, o Governo do Estado terá atendido 27 mil famílias mineiras de baixa renda com a tão sonhada casa própria. Elas estão sendo beneficiadas pelo Programa Lares Garaes, executado pela Companhia de Habitação do Estado de Minas Gerais (Cohab-MG), durante as gestões do ex-governador Aécio Neves e do governador Antonio Anastasia, candidato à reeleição.

O Lares Geraes se destina a trabalhadores que ganham de um a três salários mínimos. O prazo de pagamento é de 20 anos e a prestação varia de acordo com a renda do trabalhador. Em média, a prestação da casa própria sai a R$ 90,00/mês para quem ganha até um salário mínimo.

O número de casas próprias construídas pelo Governo do Estado nos últimos oito anos corresponde a mais de duas vezes o total de casas entregues nos 15 anos anteriores de atividades da Cohab-MG. Os investimentos feitos no programa, de 2003 a 2010, somam R$ 599 milhões. Desse montante, 79% são recursos do Governo de Minas. As prefeituras participam com 12,7% e o governo federal com 8%.

 

Economia de energia

Para garantir mais qualidade de vida e ajudar as famílias que estão realizando o sonho da casa própria pagarem conta de energia mais barata, a Cohab-MG assinou em 2008 convênio inédito com a Cemig. Pelo convênio, estão sendo instalados aquecedores solares em 15 mil casas atendidas pelo programa Lares Gerais. Até agora, já foram beneficiadas mais de 2 mil famílias.

       

Saneamento e saúde

O Governo de Minas também está melhorando a qualidade de vida dos mineiros com a ampliação da oferta de água e tratamento de esgoto. A Copasa aumentou em 2,4 milhões o número de pessoas atendidas com abastecimento de água, nos últimos sete anos, e em 2,7 milhões o número de pessoas atendidas com coleta de esgoto.

Atualmente, a Copasa possui 102 Estações de Tratamento de Esgoto (ETEs) em operação no Estado. Outras 64 já estão obras e cinco estão para serem licitadas. A companhia está, ainda, com 47 ETEs projetadas para serem construídas.

A implantação das ETEs e de redes coletoras de esgoto permitiu que o volume de esgoto tratado no Estado aumentasse de 22 milhões de metros cúbicos em 2003 para 150 milhões de metros cúbicos no final de 2009, o que representa um acréscimo de 581,8%.

Presente em 613 municípios mineiros, a Copasa investiu, de 2003 a 2009, R$ 4,6 bilhões em saneamento básico. Neste ano, serão mais R$ 950 milhões.