Você está em:
IMPRIMIR

Governador participa do lançamento da Agenda de Melhorias

18 de novembro de 2010

O governador Antonio Anastasia apresentou, nesta quinta-feira, dia 18, a Agenda de Melhorias que consolida o modelo de gestão adotado em Minas nos últimos oito anos, por meio do Choque de Gestão e do Estado para Resultados. Durante evento que aconteceu no Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG), com a presença de secretários de Estado, gestores públicos, empresários, prefeitos, deputados, e representantes da sociedade civil, foi lançado o livro “Caminhos para Inovar na Gestão Pública”, publicação que apresenta os principais pontos da Agenda de Melhorias.

 

O documento traz um conjunto de propostas que sugerem alternativas para aumentar a eficiência da ação governamental, com resultados que possam melhorar a qualidade de vida da população. O trabalho é resultado de uma parceria entre o Governo do Estado de Minas Gerais, por meio do BDMG, e o Movimento Brasil Competitivo, organização que mobiliza lideranças de diversos segmentos da sociedade em busca da eficiência competitiva do Brasil.

 

Durante a apresentação, o governador Antonio Anastasia explicou a importância dessa terceira etapa para a consolidação do modelo de gestão mineiro. Ele relembrou que o processo se iniciou com a implantação do Choque de Gestão, em 2003, que possibilitou ao Estado recuperar a sua capacidade de investimento.

 

“O Choque de Gestão tinha um objetivo muito interno, de por a casa em ordem, melhorar os nossos procedimentos, extinguir os desperdícios, melhorarmos a forma de administrar. No segundo momento, demos um passo avante, com o Estado para Resultados, para que as pessoas sentissem no seu dia-a-dia resultados concretos na prestação dos serviços públicos. Nessa terceira etapa, teremos uma agenda de melhorias que se transforma em uma gestão para a cidadania, visando uma ideia que é para nós muito importante: mais vida e mais renda. Dois temas que são fundamentais, que estão no nosso cotidiano”, explicou o governador.

 

Exemplo de Minas

O presidente da Gerdau e um dos fundadores do Movimento Brasil Competitivo, Jorge Gerdau, ressaltou a importância do exemplo de Minas para a melhoria da gestão pública no restante do país.

 

“Tenho por toda a minha vida me preocupado com esse tema de gestão. Os senhores não sabem a importância que Minas significou para o país todo. Minas tem servido de exemplo para outros estados. Nessas últimas semanas, os novos governadores têm telefonado para mim, solicitando informações e orientação, nesse sentido. Há uma mudança cultural enorme, e os senhores são ‘culpados’ por isso”, disse o empresário.

 

Trabalho em parceria

O livro “Caminhos para Inovar na Gestão Pública”, começou a ser elaborado em 2009, com base em um estudo sobre a organização de sistemas de entrega de resultados na administração pública, realizado ao logo do ano pelo BDMG e pelo Movimento Brasil Competitivo, com apoio do Banco Mundial, Fundação João Pinheiro e consultorias McKinsey & Company, Macroplan, Fundação Dom Cabral e Fundação Brava.
“Hoje o tema da gestão pública está na agenda nacional e não há notícia melhor do que ver o Gerdau dizer que os novos governadores eleitos estão telefonando e pedindo a orientação, a recomendação. Isso é muito positivo. Demonstra a relevância e a importância do tema antes com poucos, mas agora com tantos”, disse Antonio Anastasia.

 

A direção do projeto Agenda de Melhorias coube ao coordenador do Programa Estado para Resultados, Tadeu Barreto Guimarães, e ao diretor da Área de Negócios com Setor Privado do BDMG, Fernando Lage de Melo.

 

“O que vemos no Brasil, até com frequência, são bons planos que nunca saem do papel por falta de conhecimento para executá-los. O livro é um instrumento para a propagação de experiências e ferramentas de sucesso. Ele aponta o caminho, mas o governante precisa, antes de tudo, ter interesse em montar uma estrutura para gerar resultados. Envolvendo, por exemplo, capital humano capaz de encontrar no livro elementos que servirão como base conceitual para trabalhar”, sinaliza Tadeu Barreto.

 

Batizada de Gestão para a Cidadania, Mais Vida e Renda, a terceira onda do Choque de Gestão, adotado em Minas Gerais a partir de 2003, irá priorizar uma perspectiva de desenvolvimento, centrada na formação e estruturação de Redes de Desenvolvimento Integrado, na qual os binômios são a qualidade de vida e renda para a população.

 

Obras complementares

Juntamente com o “Caminhos para Inovar na Gestão Pública”, também serão lançadas outras duas obras complementares. Uma delas é “O Núcleo da Estratégia 2030 – Questões Críticas para o Desenvolvimento de Minas Gerais”, que traz, detalhadamente, um conjunto de ações estratégicas para os próximos 20 anos do Governo de Minas Gerais, com foco nos desafios e oportunidades para a evolução. Também nele houve a participação de especialistas, empresários e lideranças das mais variadas áreas.

 

O terceiro livro, chamado “O Sistema de entrega de resultados de Minas Gerais: trajetória e perspectivas de avanço” faz uma análise do modelo de gestão adotado pelo Estado a partir de 2003. O material destaca os desafios e oportunidades de melhorias, considerando as práticas bem sucedidas e a capacidade transformadora do projeto, com frentes de atuação que envolvem estratégia e gestão: o que e como fazer.

 

Fonte: Agência Minas