Você está em:
IMPRIMIR

Governador e diretores do Grupo Fiat anunciam criação de condomínio de fornecedores da Iveco

30 de novembro de 2010

O governador Antonio Anastasia, o presidente da Iveco Latin America, Marco Mazzu, e o presidente da Fiat Automóveis e do Grupo Fiat na América Latina, Cledorvino Belini, anunciaram nesta terça-feira (30/11), durante encontro no Palácio Tiradentes, a criação de um condomínio de fornecedores ao lado do complexo industrial Iveco em Sete Lagoas. A previsão é que o condomínio entre em operação no final de 2011. Quando estiver em plena capacidade, serão criados 600 empregos diretos.

 

O condomínio terá, numa primeira fase, 14 empresas de autopeças para montar subconjuntos e entregá-los no sistema jus in time às linhas de produção da montadora de caminhões. O condomínio de fornecedores será instalado no terreno de 2,3 milhões de metros quadrados da fábrica da Iveco, na rodovia MG-238, que liga Sete Lagoas à Jaboticatubas. Os investimentos dos fornecedores deverão somar R$ 60 milhões.

 

“Essa ação da Iveco é muito positiva, significa emprego de mais qualidade em Minas, especialmente em Sete Lagoas, e ao mesmo tempo, a geração de tributos no nosso Estado. As nossas parcerias são fundamentais para o avanço do nosso Estado e naturalmente o grande esforço para que Minas Gerais cada vez mais se consolide como o Estado que tem o crescimento bem acima da média nacional”, disse o governador, em seu pronunciamento.

 

O condomínio de fornecedores é resultado de um acordo realizado entre a Iveco Latin America e o Governo de Minas, por meio da Companhia de Desenvolvimento de Minas Gerais (Codemig), que será responsável pelas obras de terraplenagem, pavimentação, saneamento básico, drenagem das águas pluviais, redes de energia elétrica e de iluminação pública, vias de acesso.

 

“Mineirização”

O presidente da Fiat Automóveis e do Grupo Fiat na América Latina, Cledorvino Belini, destacou que a criação do condomínio de fornecedores vai de encontro à estratégia da Fiat Automóveis de “mineirizar” os seus fornecedores.
“A parceria com Minas é um dos principais pontos de força da nossa estratégia. O anúncio desse investimento da Iveco tem a garantia da experiência bem sucedida da Fiat Automóveis, ou seja, a mineirização do parque de fornecedores que criou o segundo polo automotivo do Brasil. Hoje, 70% das compras da Fiat Automóveis são em Minas Gerais. São recursos da ordem de R$ 10 bilhões comprados em Minas Gerais para o processo produtivo da Fiat”, disse Belini.

 

As 14 empresas da primeira fase de instalação do condomínio se ocuparão da montagem de painéis de instrumentos, de chassis, de pneus e rodas, de eixos, de bancos, de chicotes elétricos, de cardans; farão montagem de subconjuntos de peças metálicas soldadas, de sistemas de suspensão, de exaustão, de refrigeração, além da Injeção de peças plásticas, da pintura de peças avulsas estampadas.

 

Novos investimentos do Grupo Fiat

Durante o encontro com o governador, Cledorvino Belini confirmou que o grupo vai investir R$ 10 bilhões no Brasil, nos próximos quatro anos. Cerca de 70% desse montante (R$ 7 bilhões) serão destinados às atividades em Minas Gerais.
“Acabo de chegar da Itália, onde participei da reunião do Conselho Executivo do Grupo Fiat e trouxe essa confirmação importante. Esses investimentos serão aplicados no fortalecimento da nossa marca, desenvolvimento de novos produtos, tecnologias, na expansão de todos os negócios do Grupo Fiat aqui”, explicou o executivo.

 

Nos últimos três anos, a Iveco modificou radicalmente seu perfil produtivo em Sete Lagoas. Com investimentos já realizados de R$ 120 milhões, a empresa inaugurou em 2009 uma nova unidade de caminhões pesados projetada dentro do conceito do World Class Manufacturing (WCM); as áreas de funilaria e pintura foram ampliadas e as obras incluíram, ainda, um centro de armazenagem e seqüenciamento de peças, novas portarias, novos pátios e estacionamentos.

 

Quando inaugurada, a fábrica de Sete Lagoas era capaz de montar apenas caminhões e comerciais leves, com capacidade combinada para 27 mil unidades por ano. Hoje, a unidade produz também caminhões médios, semipesados, pesados e fora de estrada extrapesados. A capacidade foi ampliada para 70 mil unidades por ano, sendo 45 mil caminhões Iveco e 25 mil comerciais leves da marca Fiat. A produção em 2010 ficará em 40 mil unidades, aproximadamente.

 

Fonte: Agência Minas