Você está em:
IMPRIMIR

Governador Antonio Anastasia assina protocolos para investimentos no Norte de MG

16 de junho de 2010

O governador Antonio Anastasia assinou, nesta quarta-feira, dia 16, no Palácio Tiradentes, na Cidade Administrativa, protocolos de intenções com a Sul Americana Metais (SAM), empresa do Grupo Votorantim, e com a Marluvas Calçados de Segurança que farão investimentos no Norte de Minas. A SAM aplicará R$ 3,2 bilhões na atividade de extração e beneficiamento de minério no município de Grão Mogol e a Marluvas prevê sua expansão com a implantação de uma nova unidade industrial para a produção de itens de segurança no município de Capitão Enéas.

Durante a solenidade, o governador Anastasia ressaltou a importância dos investimentos para a região Norte do Estado, destacando que o Governo de Minas tem preparado a infraestrutura dos municípios da região para receber empresas de todos os setores.

“No passado, concentrávamos investimentos mais no Centro-Sul do Estado, no Triângulo, Zona da Mata, Sul de Minas, e na região metalúrgica. Agora, há um grande esforço do Governo para levar investimentos para o chamado Grande Norte, o Jequitinhonha, Mucuri e Norte de Minas, porque fizemos um trabalho planejado. Primeiro, fizemos lá uma grande infraestrutura, as estradas, as escolas, a saúde, a segurança, a telefonia, saneamento e, agora, criamos um ambiente para receber investimentos e já estamos colhendo os frutos desses investimentos”, disse o governador em entrevista.

Desde 2003, foram anunciados para o Norte de Minas R$ 5,45 bilhões de investimentos públicos e privados em 116 projetos, com a perspectiva de geração de 8.297 postos de trabalho nas áreas de transporte terrestre, têxtil, siderurgia, serviços, segurança, saúde, saneamento, químico, moveleiro, metalurgia, mineração, não metálico, infraestrutura, energia, eletroeletrônico, educação, comércio, água e agroindústria.


Geração de empregos

A Sul América Metais pretende implantar em Grão Mogol projeto integrado de mineração que inclui mina de ferro, planta de beneficiamento e mineroduto. O empreendimento irá gerar 1,8 mil empregos na região que hoje apresenta um dos mais baixos Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) do país. A empresa se comprometeu a contratar prioritariamente mão de obra local e contará com o apoio de programas do Estado para capacitação e treinamento de pessoal.

O diretor-executivo da Votorantim Novos Negócios, Haroldo Fleischfresser, explicou que o projeto a ser desenvolvido na região do Rio Pardo é bastante inovador, já que demandará capital e tecnologia de ponta para extrair o minério existente na região.

“O minério da região é de baixo teor, em torno de 20%, por isso trata-se de um projeto muito inovador. Nenhuma empresa no Brasil, hoje, lavra minério desse teor, então é um grande desafio que vai exigir capital e tecnologia. E, como sabemos, a China é um grande consumidor de minério de ferro, compra muito do Brasil e é justamente o país que tem a tecnologia para fazer tal lavra. Então, a nossa parceria com os consórcios chineses, liderados pela Honbridge, é justamente para termos capital e tecnologia. É um projeto muito ambicioso, mas que dará um grande impulso no desenvolvimento da região”, explicou.

O diretor executivo da Honbrigde Holdings Limited, empresa parceira do Grupo Votorantim, William Liu Wei, destacou que Minas foi escolhida para receber os investimentos em razão do crescimento da economia o Estado. “O Brasil e Minas Gerais estão crescendo e queremos crescer juntos. Minas é um dos Estados mais propícios para investirmos”, disse Liu Wei.

Do total investido pela Sul Americana Metais em Grão Mogol, R$ 680 milhões serão destinados a implantação da mina de minério de ferro, cuja conclusão está prevista para março de 2014. Deverão ser criados 798 empregos diretos, com produção prevista de 122 milhões de toneladas de minério de ferro por ano, quando atingir a capacidade operacional.

A usina de concentração receberá investimento de R$ 1,7 bilhão, com a geração de 989 empregos diretos. A usina terá capacidade para produzir 25 milhões de toneladas por ano de pellet feed (pelotas de ferro). Para o mineroduto, serão investidos R$ 816 milhões na implantação do duto que transportará a produção até Ilhéus, na Bahia, onde haverá uma instalação portuária. Serão criados 40 empregos diretos, e o corredor logístico terá capacidade para transportar 25 milhões de toneladas por ano de pelotas de ferro.


Mão de obra qualificada

De origem mineira, com sede em Dores de Campos, a Marluvas, especializada na fabricação de calçados de segurança, investirá R$ 9 milhões em sua nova fábrica a ser construída no município de Capitão Enéas, com geração de 420 empregos diretos e 220 indiretos. A unidade vai produzir 5 mil pares de calçados por dia, a partir de junho de 2011, quando o projeto deverá estar concluído. Para garantir a implantação da unidade, o Governo de Minas está firmando com a Prefeitura Municipal de Capitão Enéas convênio para repassar R$ 1,5 milhão para execução de obras de infraestrutura no município.

O presidente da Marluvas Calçados de Segurança, Antônio Marcelo Arruda, afirmou que a mão de obra abundante e incentivos fiscais foram os fatores que contribuíram para a escolha de Capitão Enéas (Norte de Minas) para sediar nova unidade da empresa. “Temos no município o espaço que procurávamos para a fábrica, com, inclusive, possibilidade de expansão. Vamos ajudar Capitão Enéas a se desenvolver mais do que tem se desenvolvido. Vamos fazer a nossa parte”, disse. 

Os prefeitos de Grão Mogol, Jeferson Figueiredo e de Capitão Enéas, Reinaldo Teixeira, destacaram os investimentos do Estado em projetos para preparar a mão de obra local, com a criação e instalação de cursos para a qualificação do pessoal que ocupará as vagas de trabalho que, em breve, irão surgir na região com a chegada dessas novas empresas. Em Capitão Enéas, a prefeitura já começou a preparar 140 jovens que ocuparão as primeiras vagas de emprego da Marluvas.


Mineração no Estado

O empreendimento no Norte do Estado consolida o surgimento de uma nova fronteira de mineração em Minas Gerais. A Mineração Minas Bahia (Miba) também anunciou, no início deste ano, investimento de R$ 3,6 bilhões na implantação de mina de minério de ferro e corredor logístico no Norte do Estado, entre os municípios de Grão Mogol e Rio Pardo de Minas, próximo onde a SAM vai implantar o seu empreendimento. O projeto da Miba deverá representar a criação de 15 mil empregos, sendo 7 mil diretos.

Ao lado da siderurgia e agroindústria, a mineração lidera a atração de investimentos em Minas Gerais. Desde 2003, foram anunciados R$ 25,3 bilhões de investimentos de empresas no setor de mineração, distribuídos entre 48 projetos, com a previsão de gerar 17 mil empregos diretos. Os investimentos anunciados em Minas, dos diversos setores da atividade produtiva, totalizam R$ 210 bilhões, entre 2003 e 2010, com a geração de 448 mil empregos diretos.

Leia também Transcrição da entrevista do governador Antonio Anastasia no Palácio Tiradentes


Fonte: Agência Minas