Você está em:
IMPRIMIR

Continua campanha pela verdade: Coligação “Somos Minas Gerais” divulga nova nota

11 de julho de 2010

“O candidato do PMDB peca novamente pela inverdade e demonstra, mais uma vez, desconhecimento sobre os avanços conquistados pelos servidores públicos em Minas nos últimos oito anos, entre eles o atendimento a reivindicações históricas, como  o fim da escala de pagamentos, a implantação dos Planos de Carreira e o pagamento de 100% das verbas retidas. O Governo de Minas também é o único no Brasil a pagar Prêmio por Produtividade ao conjunto dos servidores estaduais.


É incorreta também a afirmativa feita por ele de que os servidores federais tiveram 500% de reajustes salariais nos últimos anos. Os números são claros e demonstram que, em termos nominais (sem descontar a inflação), a variação da folha federal foi de 122% e a real de  50%.  Nesse valor estão incluídos reajustes e novas contratações. Não existe a menor possibilidade, portanto, de se alcançar 500%, como foi declarado.
 

Sobre o programa Luz para Todos, o candidato volta a considerar como recursos da União valores que são, na verdade, empréstimos concedidos à Cemig, num claro esforço para confundir a população de Minas. Afinal, quando o cidadão vai ao banco e faz um empréstimo para comprar um carro, o carro pertence a quem? Ao banco que emprestou o dinheiro ou ao cidadão que paga o empréstimo?
 

Lamentamos, por fim, que o candidato do PMDB trate a administração pública pela lógica de mandatos eleitorais que se esgotam a cada quatro anos. Minas Gerais é hoje referência administrativa no Brasil, e reconhecida pelos organismos federais e internacionais, exatamente pelo atual governo ter adotado medidas de longo alcance, regidas pela lógica do interesse da população e do bem comum, e não de eventuais governos.


Minas merece que o debate eleitoral seja feito com respeito aos mineiros e à verdade.
 

Belo Horizonte, 11 de julho de 2010.”