Você está em:
IMPRIMIR

Comprar novo avião seria tratar mal o dinheiro público, diz deputado tucano

7 de dezembro de 2010

O deputado Otavio Leite (PSDB/RJ) criticou na última semana a pretensão do Planalto de comprar um novo avião presidencial para substituir o Aerolula, que tem apenas cinco anos de uso. Já apelidada de “Aerodilma”, a aeronave pode custar aos cofres públicos, a depender do modelo escolhido, até R$ 500 milhões. Esse montante é cinco vezes superior ao que foi gasto na compra do outro avião em 2005.

 

Leite lembrou também que o próprio presidente Lula afirmou querer comprar um novo modelo simplesmente porque o atual tem autonomia de até 12 horas e em algumas viagens mais longas precisa fazer paradas de abastecimento. “Estamos falando de um gasto supérfluo, pois a Presidência da República já tem uma aeronave com pouco tempo de uso. Gastar para essa finalidade, por uma mera questão de comodidade, é tratar muito mal o dinheiro público”, condenou.

 

Ele criticou ainda a postura do presidente Lula ao afirmar que as escalas deixam o país em posição humilhante. “Nunca soube em toda minha vida pública que existissem comparações entre aeronaves presidenciais e que isso fosse critério para o status de um presidente. A respeitabilidade não está numa aeronave, mas sim na postura política”, avaliou.

 

A presidente eleita, Dilma Rousseff, ainda não se manifestou sobre a compra, apesar de sua equipe econômica ter adotado um discurso de corte nos gastos da União. Não há verba orçamentária para a aquisição do novo avião, mas o financiamento é de longo prazo e dependerá ainda da aprovação de um projeto no Congresso.

 

Fonte: Agência Tucana