Você está em:
IMPRIMIR

Campanha à reeleição de Anastasia é a 1ª a reduzir impactos ambientais

20 de julho de 2010

A campanha eleitoral da coligação “Somos Minas Gerais” será a primeira no Brasil a adotar medidas para neutralizar a emissão de gases do efeito estufa, dentro do conceito “carbono zero”. Todas as atividades de impacto ambiental da campanha, como o consumo de energia elétrica, combustível, papel, plástico, entre outros, serão compensados com o plantio de árvores. A medida foi anunciada pelo candidato à reeleição, governador Antonio Anastasia, na manhã desta terça-feira, dia 20, durante abertura do Comitê Central dos candidatos da coligação, em Belo Horizonte. Antonio Anastasia, o ex-governador Aécio Neves, candidato ao Senado, se reuniram no local com importantes ambientalistas.

“Vamos fazer uma inovação. Vamos colocar em nosso plano de governo, de tal modo que o Estado progressivamente vá adotando a chamada economia de baixo carbono. Todos somos testemunhas de como o clima tem se modificado no mundo e aqui entre nós também. Prejudica a agricultura, prejudica a nossa qualidade de vida. Todos temos de ter hoje esse compromisso com o meio ambiente. Estamos aqui com a presença de grandes nomes, inclusive brasileiros, na área ambiental, com esse propósito”, disse o governador Antonio Anastasia.

 

Plantio de árvores

O plantio das árvores para compensar a emissão de gases será realizado pela coligação “Somos Minas Gerais” em parceria com a empresa de reflorestamento Plantar. A neutralização do carbono reduz no ambiente o impacto de gases como o dióxido de carbono, responsáveis pelo efeito estufa e pelas mudanças climáticas.

A compensação será feita da seguinte forma: a partir de um levantamento dos gastos em todos os comitês da campanha – desde número de carros, quilômetros percorridos, litros de combustíveis até uso de papel, energia elétrica e água consumidas e produção de lixo – é feito um cálculo sobre o número de árvores que devem ser plantadas para neutralizar o impacto ambiental provocado.

A quantidade e espécies das árvores a serem plantadas são indicadas por uma empresa especializada e certificada pela ONU dentro dos critérios do Protocolo de Kyoto. A medição da emissão de carbono será feita pela Fundação SOS Mata Atlântica, que tem a metodologia para esse tipo de cálculo.

 

Referência no país

O coordenador da Fundação SOS Mata Atlântica, Mario Mantovani, elogiou o pioneirismo da campanha da coligação “Somos Minas Gerais” e afirmou que o exemplo deve ser seguido por outras campanhas eleitorais em todo o país. “A campanha de carbono neutro é referência não só em Minas, mas no Brasil, porque não tem outra como esta. Então temos que aprender com isso. Onde há um compromisso como esse, há um compromisso com a cidadania e com a vida”, afirmou.

A presidente da Amda, Maria Dalce Ricas, destacou que as entidades ambientais serão fundamentais para a execução das medidas adotadas pela campanha do Carbono Zero.

“Não podemos deixar de prestigiar e de apoiar essa ideia, porque realmente esperamos que ela se torne até uma marca de outras campanhas. Felizmente, em Minas Gerais está saindo à frente na campanha do governador Anastasia e ex-governador Aécio Neves”, afirmou.

 

Apoio de ambientalistas

O encontro no Comitê Central contou com a presença de grandes especialistas sobre o meio ambiente no Brasil, o coordenador do Projeto Manuelzão, professor Apolo Heringer Lisboa; o paleontólogo Cástor Cartelle e o ambientalista Ângelo Machado, da Fundação Biodiversitas; além do secretário de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável e ex-ministro do Meio Ambiente, José Carlos Carvalho.

 

Ouça
Entrevista do ex-governador Aécio Neves
Flash: Governador Antonio Anastasia anuncia campanha ecológica sem emissão de carbono

Leia também
Transcrição da entrevista do ex-governador Aécio Neves
Transcrição da entrevista do governador Antonio Anastasia

Confira
Galeria de fotos