Você está em:
IMPRIMIR

BR-381 pode perder mais uma ponte pelo descaso do governo do PT

10 de maio de 2011

Os deputados do Bloco Transparência e Resultado da Assembléia Legislativa de Minas Gerais (ALMG)  voltaram a denunciar o descaso  do governo federal do PT , por meio do Departamento Nacional de Infraestrutura Terrestre (Dnit) ,  com a BR-381, que por falta de manutenção  poderá  a qualquer momento provocar a interdição da ponte sobre o Rio Vermelho, no km 412, no município de Nova União.  Os pilares da ponte apresentam problemas estruturais, reconhecidos pelo próprio Dnit, que não  tomou qualquer providência para evitar o agravamento da situação.

 

O deputado João Leite (PSDB) advertiu que, caso a ponte venha a ser fechada ou mesmo venha a ruir, o Vale do Rio Doce, uma das regiões economicamente mais importante do estado, ficará isolada e impedirá o escoamento de sua produção, especialmente do setor siderúrgico.

 

“É a segunda ponte com problemas em sua estrutura com diagnóstico público. É preciso que o governo federal, por meio do Dnit, faça uma urgente vistoria em todas as demais pontes da rodovia. Os usuários não podem continuar correndo risco de trafegarem sobre uma ponte sem segurança. Já escapamos de uma tragédia no Rio das Velhas. Não podemos continuar contando com a sorte.”

 

Na semana passada os deputados estaduais dos Blocos Transparência e Resultado e Parlamentar Social  encaminharam a Procuradoria da República em Minas Gerais  uma representação para responsabilizar civilmente e administrativamente o Dnit pelos prejuízos causados aos usuários, moradores e empresários das localidades atingidas com a interdição da ponte sobre o Rio das Velhas, na BR-381, desde o dia 20 de abril.

 

O deputado João Leite cobrou do Governo Federal maior agilidade também na construção da nova ponte sobre o Rio das Velhas. O prazo inicial de seis meses para a implantação de um outra já foi alongado. Agora se fala em oito meses prazo que certamente será dilatado novamente, prejudicando a população e a economia.

 

O deputado destacou ainda que enquanto o governo federa do PT negligencia investimentos na malha federal mineira, o governo Antonio Anastasia realiza o maior programa rodoviário da história mineira. De 2003 até agora foram pavimentados quase cinco mil quilômetros de rodovias pelo ProAcesso, além de outros 681 quilômetros pavimentados fora do programa, sendo ainda recuperados 2,2 mil quilômetros de rodovias da malha estadual.

 

Ao todo foram investidos, com recursos do Tesouro, R$ 6,2 bilhões em obras rodoviárias, inclusive na Região Metropolitana de Belo Horizonte, com a Linha Verde e o Boulevard Arrudas.

 

“Mas é importante lembrar que Minas Gerais, nestes quase oito anos e meio, além de investir, inovou em termos de gestão de rodovias. A MG- 050, com seus 371,4 km, de Belo Horizonte a São Sebastião do Paraíso, na divisa com São Paulo, é a primeira experiência de Parceria Público Privada no setor rodoviário do Brasil e acaba de ter um de seus trechos duplicados.  Até agora a rodovia recebeu investimentos de R$ 241 milhões de recursos públicos e privados, num modelo de gerenciamento que é modelo para todo o país”, concluiu o deputado João Leite.