Você está em:
IMPRIMIR

Biografia

3 de agosto de 2010

Mineiro de Juiz de Fora, Marcus Vinícius Caetano Pestana da Silva, iniciou sua trajetória política no movimento estudantil, no final da década de 70. Foi coordenador do Diretório Acadêmico da Faculdade de Economia da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), integrante do Comitê Brasileiro pela Anistia, em 1979. Pela participação em diversas manifestações a favor da anistia ‘ampla, geral e irrestrita’ e, junto com outros 16 militantes, chegou a ser processado – e absolvido – pela Justiça Militar.

Nos anos seguintes, de 1980 a 1982, presidiu o Diretório Central dos Estudantes da UFJF, participou da direção da União Estadual dos Estudantes (UEE) e da União Nacional dos Estudantes (UNE).

Eleito, em 1983, vereador mais jovem de Juiz de Fora pelo PMDB, Marcus Pestana homenageou o então senador Teotônio Vilela com o título de cidadão honorário da cidade, em 1983. Coordenou a campanha das Diretas Já, em Juiz de Fora, e integrou, em 1987, o comitê por uma Constituinte livre, soberana e democrática. Em 1988, foi líder de governo na Câmara Municipal.

Pestana integrou o grupo de lideranças e políticos – entre eles Mário Covas e Fernando Henrique Cardoso – que fundou, em 25 de junho de 1988, o Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB). Foi o primeiro presidente do PSDB em Juiz de Fora.

Pelo partido do qual é filiado até hoje, coordenou as campanhas eleitorais de Mário Covas à Presidência da República, em 1989, e de Pimenta da Veiga ao Governo de Minas, em 1990. Nas eleições de 1992, Pestana foi coordenador da campanha de Custódio Mattos à prefeitura de Juiz de Fora, onde ocupou posteriormente o cargo de Secretário de Governo, no biênio 1993 e 1994. Em 2008, coordenou o segundo turno das eleições municipais e Custódio foi novamente eleito prefeito de Juiz de Fora.