Você está em:
IMPRIMIR

Anastasia quer ampliar infraestrutura regional para atrair mais empresas para MG

4 de agosto de 2010

O governador Antonio Anastasia, candidato à reeleição pela coligação “Somos Minas Gerais”, afirmou que uma de suas propostas do plano de governo será incentivar as vocações econômicas de cada uma das regiões do Estado para potencializar a geração de empregos e os indicadores sociais. A proposta foi apresentada na noite desta segunda-feira, dia 3, durante encontro com representantes do Sindicato da Indústria da Construção Pesada no Estado de Minas Gerais (Sicepot-MG). Segundo o governador, a base fundamental para a atração de empresas, geração de emprego e melhoria dos indicadores sociais é a realização de obras de infraestrutura, como estradas, aeroportos, saneamento básico, escolas e hospitais.

“Essa ideia do desenvolvimento regional integrado e da infraestrutura tem um valor muito grande. Porque se tivermos empresas âncoras e as suas cadeias produtivas atraídas por essa infraestrutura que está sendo colocada pelo próprio poder público, teremos empregos de qualidade, que significa renda maior, mais consumo, que significa mais tributos, que significa mais receita para o poder público e significa mais investimentos, que atrai mais empresas. Entramos no circulo virtuoso tão importante para o desenvolvimento do Estado”, afirmou o governador.

 

Equilíbrio das contas

Antonio Anastasia afirmou que os investimentos realizados no seu governo e do ex-governador Aécio Neves só foram possíveis em razão do Choque de Gestão, conjunto de medidas administrativas que possibilitaram a recuperação das finanças do Estado. Ele lembrou que só após obter o equilíbrio das contas, o Governo do Estado conseguiu recuperar sua capacidade de investimentos e também retomou os financiamentos de organismos internacionais.

“Ninguém melhor do que o setor da construção pesada para ter pleno conhecimento do que ocorre hoje em Minas Gerais. Esse segmento é o maior parceiro na área de infraestrutura para o desenvolvimento de Minas. Tivemos grande esforço para melhorar nossa infraestrutura, porque Minas, durante muitas décadas no passado, teve sua infraestrutura muito pouco desenvolvida. Ficamos com uma lacuna muito grande em investimentos em infraestrutura. Não só de estradas, mas também de aeroportos, saneamento, energia, habitação. Inclusive a infraestrutura social, com escolas, postos de saúde, quartéis e unidades da nossa polícia Civil e Militar”, disse o governador.

 

Estradas

Durante o encontro, Antonio Anastasia ressaltou os avanços na área de infraestrutura iniciados com investimentos históricos na gestão do ex-governador Aécio Neves, candidato ao Senado. Anastasia lembrou programas que mudaram a realidade das estradas mineiras, como o ProAcesso, que levará, até o final deste ano, ligação asfáltica a todos os 219 municípios que não possuíam essa infraestrutura em 2003, beneficiando 1,5 milhão de mineiros.  

Também por meio do Programa de Recuperação e Manutenção Rodoviária (Pro-MG), o Governo de Minas já recuperou cerca de 12 mil quilômetros de rodovias estaduais.

Durante o encontro no Sicepot-MG, Antonio Anastasia afirmou que o Governo do Estado pretende avançar ainda mais. Para isso, já está em execução o maior programa viário do País, o Caminhos de Minas, lançado em junho deste ano. Serão pavimentados 222 trechos que fazem ligações regionais, totalizando mais 7,6 mil quilômetros.

 

Aeroportos e saneamento

O Governo do Estado também investiu na construção, reforma e modernização de aeroportos. O objetivo é garantir que nenhuma cidade mineira esteja a uma distância superior a 100 quilômetros de algum aeroporto. Criado em 2003, o ProAero já recuperou 19 aeroportos no Estado.

Antonio Anastasia também destacou os investimentos do Governo do Estado em saneamento básico como importante medida para dotar os municípios de infraestrutura. Em 2003, existiam apenas 30 estações de tratamento de esgoto em todo o Estado (ETEs). Hoje, já são 100 ETEs. Até o final deste ano, serão 160 estações.

Antonio Anastasia afirmou que mesmo com os investimentos realizados em construção e reformas de rodovias, aeroportos, escolas, postos de saúde, unidades prisionais e obras de saneamento básico, a infraestrutura do Estado ainda precisa avançar para garantir o desenvolvimento da economia dos municípios e a qualidade de vida da população.