Você está em:
IMPRIMIR

Anastasia participa da inauguração de Usina no Triângulo

18 de maio de 2010

O governador Antonio Anastasia participou, nesta terça-feira, dia 4, da inauguração da Usina Vale do Tijuco, em Uberaba. A usina pertence à Companhia Mineira de Açúcar e Álcool (CMAA), que está investindo na construção de outras duas unidades em Uberlândia – Usina Uberlândia e Usina Floresta dos Lobos.

Com capacidade inicial de moagem de dois milhões de toneladas de cana por ano, a Usina Vale do Tijuco permite a produção de 180 milhões de litros de etanol, gerando 140 mil MWh durante a safra. A CMAA investiu R$ 300 milhões no empreendimento, com a geração de 500 empregos diretos.

“É sempre um momento de felicidade para qualquer gestor público participar da inauguração de uma indústria que vai gerar empregos, gerar renda, progresso, desenvolvimento. Ainda mais sabendo que é o primeiro de uma série de investimentos. O grupo vai inaugurar mais duas usinas, o que demonstra como esse polo da açúcar e do álcool no Triângulo Mineiro está dando certo”, afirmou Antonio Anastasia, em entrevista. Durante o evento, o governador foi presenteado pelo diretor acionista da CMAA, José Francisco dos Santos, com o primeiro litro de álcool produzido na Usina Vale do Tijuco.

 

Participaram da solenidade de inauguração da usina, além do governador, o prefeito de Uberaba, Anderson Adauto; o prefeito de Uberlândia, Odelmo Leão; o secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, Sergio Barroso; o presidente do Sindicato da Indústria do Açúcar e do Álcool (Sindaçúcar), Luiz Custódio Cotta Martins; empresários do setor sucroalcooleiro; deputados e vereadores da região. 

Incentivo ao setor 

O governador, ao lado do diretor acionista da CMAA, José Francisco dos Santos, falou sobre a disposição do Governo do Estado de trabalhar em parceria com o setor do açúcar e do álcool, na busca de avanços e ganhos de produtividade.

“No dia 13 de maio teremos uma reunião muito proveitosa, no sentido de nos tornarmos competitivos no combustível álcool no nosso Estado. O trabalho está sendo coordenado pelas Secretarias de Desenvolvimento Econômico e da Fazenda. Nessa importante reunião discutiremos, em alto nível, quais são as alternativas e opções possíveis. Tenho a mais serena convicção de que chegaremos a uma solução adequada, que será de interesse do Estado, dos produtores, e especialmente dos consumidores, a quem devemos respeito e muita atenção”, afirmou Antonio Anastasia.

O prefeito de Uberaba, Anderson Adauto, em seu pronunciamento, agradeceu o esforço do Governo de Minas em consolidar o polo sucroalcooleiro no Triângulo Mineiro. 

“O Estado disse sim aos interesses da nossa região. Esse setor cresceu graças ao apoio político que recebeu de todos os parlamentares e do Governo. O governador Antonio Anastasia, quando ainda era secretário, foi a pessoa que participou das primeiras discussões e que aconselhou que o Governo desse continuidade ao nosso projeto”, disse o prefeito de Uberaba.

Investimentos da CMMA

A CMMA trabalha com a perspectiva de expandir a capacidade de produção da Vale do Tijuco para quatro milhões de toneladas, com o acréscimo de R$ 150 milhões de investimento na usina. Nessa segunda etapa, também será produzido açúcar, além do etanol. 

O investimento total que a CMAA está fazendo nas usinas em Uberlândia é de R$ 1,6 bilhão, para uma capacidade de moagem total de 12 milhões de toneladas. Esse montante permitirá a produção de 1,08 bilhão de litros de etanol e geração 840 MWh de energia. Serão criados três mil empregos diretos e 7,5 mil indiretos.

Cemig 

Parte da energia gerada pela Usina Vale do Tijuco reforçará o sistema elétrico da Cemig. Por meio da Efficientia, subsidiária da Cemig, foi feita parceria com a CMAA, para integrar energia à rede de distribuição da estatal. Além de etanol, a Vale do Tijuco irá gerar 45 MW, chegando em 2012 a 65 MW. A previsão é que haja excedente de 25 MW na primeira fase e 45 MW na fase final, o suficiente para fornecer energia elétrica a 120 mil residências. 

“É uma produção que não é um subproduto. É tão nobre quanto o álcool, que é a energia, que será comprada pela Cemig, para a sua redistribuição. Observamos como a tecnologia chegou a tal ponto, que uma indústria vocacionada para uma atividade específica, gera energia não só para a sua atividade, mas também para um excedente que lhe dará renda”, ressaltou o governador Antonio Anastasia

Produção recorde 

A produção mineira de cana-de-açúcar destinada à indústria sucroalcooleira, em 2010, deve alcançar 56,2 milhões de toneladas, superando o recorde de 49,9 milhões de toneladas registrado no período anterior. O aumento previsto é de 12,6%, enquanto para a safra nacional do produto, com as mesmas finalidades, a previsão é de 664,33 milhões de toneladas e, neste caso, o crescimento é de 9,9%, também garantindo recorde. Os números foram divulgados pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). 

Com base nesse levantamento Minas Gerais se consolida como o segundo maior produtor de cana-de-açúcar do país. São 648 mil hectares dentro da área total do país reservada para este segmento. 

“Vamos trabalhar firme, ainda que demore um pouco, mas quero ver ainda Minas Gerais no primeiro lugar na produção nacional do açúcar e do álcool. E tenho certeza de que muitos que estão aqui participarão ativamente desse nosso esforço”, disse o governador, durante a solenidade. 

A produção de açúcar no Estado, em 2010, deve crescer 20% em relação à safra passada. Já o crescimento da produção de álcool deve ser de 11%. O Triângulo Mineiro é a principal região produtora do Estado e Uberaba lidera a produção de cana-de-açúcar entre os municípios, com destaque também para Conceição das Alagoas, Ituiutaba, Frutal e Iturama. Das 10 usinas que entram em funcionamento nesta safra no Brasil, três estão em Minas Gerais. 

Minas alcançou o posto de segundo maior produtor de cana-de-açúcar, etanol e açúcar do país, na safra 2009/2010, ultrapassando o Paraná. O maior produtor é São Paulo. A produção de açúcar em Minas atingiu 2,68 milhões de toneladas, com crescimento de 21,4% em relação ao ano anterior. A produção de etanol está em 2,24 bilhões de litros, aumento de 3,9% em relação aos 2,16 bilhões de litros da safra passada. 

Os investimentos no setor, em Minas Gerais, entre 2003 e 2010 somam US$ 5 bilhões, com a implantação de 22 usinas de açúcar e álcool. Esses investimentos geraram cerca de 40 mil empregos diretos, conforme os números do Sindicato da Indústria do Açúcar e do Álcool de Minas Gerais (Siamig/Sindaçúcar-MG). 

Atualmente, há 43 usinas de açúcar e álcool em produção no Estado, sendo que 23 delas estão localizadas no Triângulo Mineiro, representando 66% do total da produção mineira.

Confira Transcrição da entrevista do governador Antonio Anastasia na inauguração da Usina doTijuco

Fonte: Agência Minas