Você está em:
IMPRIMIR

Anastasia garante recursos junto ao BID para investimentos em MG

8 de julho de 2010

O governador de Minas Gerais, Antonio Anastasia, assinou na tarde desta quinta-feira, dia 8, em Washington (Estados Unidos), contrato de empréstimo de US$ 137 milhões com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). Os recursos serão aplicados em projetos de infraestrtura de transporte e logística como os programas estaduais de pavimentação e manutenção de estradas, Proacesso e ProMG. O governador lembrou que os recursos obtidos pelo Governo de Minas junto aos organismos internacionais sempre se transformam em investimentos nas áreas sociais.

“Esses recursos estão sendo aplicados nos grandes projetos de infraestrutura do Estado de Minas Gerais. Portanto, na área rodoviária, como de saúde, na área de saneamento. São programas que o Estado vem realizando desde 2003. É um investimento extremamente positivo porque graças a eles que conseguimos, nos últimos anos, melhorar todos os indicadores sociais e econômicos de Minas Gerais”, disse o governador.

O financiamento do BID, assinado pelo governador, faz parte dos US$ 598 milhões em recursos contraídos pelo Estado por meio de organismos de fomento internacionais, sem contrapartida financeira para o Estado. Nesta sexta-feira, Antonio Anastasia assina outro contrato de US$ 461 milhões, desta vez com o Banco Mundial (Bird).

 

Gestão de Minas é exemplo mundial

Durante encontro com o vice-presidente de Países do BID, Roberto Vellutini, Antonio Anastasia ressaltou que a modalidade oferecida para esse empréstimo não exige contrapartida financeira do Estado. Segundo ele, essa é mais uma prova de que o modelo de gestão pública do Governo de Minas alcançou respeito e confiança das maiores instituições do mundo.

“Ao não exigir a contrapartida financeira, o BID impõe um outro tipo de contrapartida, que é o modo de governar. É exatamente o foco nos resultados, é a determinação de termos um governo com base em metas e indicadores, que naturalmente o Banco acompanha. Então, é essa a exigência do Banco: a forma de nós governarmos, de maneira moderna, de maneira contemporânea, de maneira ousada e corajosa, levando a todos os mineiros um resultado efetivo da ação do governo”, afirmou.

 

BID destaca resultados de Minas

O vice-presidente para países do Banco Interamericano de Desenvolvimento, Roberto Vellutini, afirmou que Minas Gerais um “cliente super importante” para o banco e que as prioridades apresentadas pela administração são as mesmas que o BID tem. Vellutini ainda elogiou os resultados obtidos pelo governo mineiro com os financiamentos liberados pela instituição.

“Os projetos que são executados com o financiamento do Banco se observa resultados nítidos e concretos e que são resultados que contribuem não só para o desenvolvimento econômico do Estado, mas também para corrigir as desigualdades sociais que existem no Estado. Isso faz com que tanto a concepção quanto a execução sejam alinhadas com o que o Banco espera que um cliente da categoria do Estado faça”, disse.

 

O vice-presidente ainda destacou o nível de excelência administrativa conquistado pela atual gestão do governo de Minas, o que permite ao banco liberar os recursos sem contrapartida financeira e com a confiança nos resultados.

“É uma modalidade que, de certa maneira, só funciona com os clientes que têm uma certa capacidade de estruturação e organização e  execução dos projetos, que é o caso de Minas Gerais, porque eles só vêem o desembolso, ou seja, o dinheiro do banco, na medida que os resultados são obtidos com os projetos”, concluiu.

 

Proacesso

Entre os projetos beneficiados pelo novo financiamento está Proacesso – o maior programa de asfaltamento de estradas do país. Desde 2004, foram 3.882 km de rodovias já asfaltadas beneficiando diretamente 152 municípios, com um investimento até agora de R$ 2,4 bilhões. Cerca de 60% dos municípios contemplados pelo programa estão no Norte de Minas, nos Vales do Jequitinhonha e Mucuri, no Leste e na região Noroeste.

Outros 67 trechos estão em andamento, em um total de 225 cidades beneficiadas. Ao todo serão pavimentados pelo Proacesso 5.453 quilômetros de estradas, beneficiando diretamente mais de 1,5 milhão de pessoas.

Outros programas que também serão beneficiados com o repasse serão o Programa de Recuperação e Manutenção Rodoviária do Estado de Minas Gerais (ProMG), que já recuperou 12 mil quilômetros de rodovias em todas as regiões do Estado desde 2003, e o Proseg, que realiza intervenções para melhorar a operação do trânsito, com foco na segurança – como melhorias em sinalização e cruzamentos.

 

Parceria fortalecida

Amanhã, dia 9, o governador Antonio Anastasia se encontra com a vice-presidente para América Latina e Caribe do Banco Mundial, Pamela Cox. Os dois assinam financiamento de US$ 461 milhões.

Esses recursos permitirão ao Estado acelerar sua recuperação dos efeitos da crise financeira de 2009 e contemplarão um novo componente de redução da pobreza rural. Com isso, o Estado assumiu metas mais desafiadoras para os próximos anos, reforçando o seu compromisso, firmado desde 2003, de reduzir os índices de pobreza no Estado, com ênfase nas regiões do Norte, Jequitinhonha e Mucuri. Entre as ações previstas neste programa, estão o combate à pobreza, infraestrutura, melhoria da qualidade do ensino, ensino profissionalizante, saúde e profissionalização do serviço público, entre outros.

Segundo o governador, o modelo de gestão adotado pelo Governo do Estado garantiu a confiabilidade de Minas junto aos organismos de fomento internacional e o fortalecimento da parceria com o Banco Mundial.

“Minas se tornou referência. Hoje, o Banco Mundial indica Minas Gerais como um modelo a ser seguido por outros estados e até mesmo por outros países. Essa forma de agir, da inovação, do Choque de Gestão, do Estado para Resultados, das metas, dos indicadores que fizemos, tudo isso foi feito, de tal modo que o povo mineiro sinta o efeito positivo da ação governamental”, disse.