Você está em:
IMPRIMIR

Anastasia assina termo de doação de terreno para Instituto Tecnológico da Vale em Ouro Preto

18 de abril de 2011

O governador Antonio Anastasia e o diretor-presidente da Vale, Roger Agnelli, assinaram nesta segunda-feira (18/04), no Palácio Tiradentes, termo de permissão de uso de um terreno em Ouro Preto, destinado à construção do Instituto Tecnológico Vale (ITV), instituição que coordena as ações de Ciência e Tecnologia da empresa. A Vale vai investir R$ 162 milhões na construção do instituto, cuja inauguração está prevista para 2013.

 

Durante a solenidade, o governador Antonio Anastasia afirmou que a parceria com a Vale é fundamental para agregar valor às riquezas mineiras do Estado, gerando empregos de qualidade. O instituto, criado em 2009, desenvolverá pesquisas na área da mineração e ocupará terreno de 100 mil metros quadrados a 2 km do centro histórico de Ouro Preto.

 

“Não podemos ter vergonha de termos minério. Ao contrário, temos que explorar bem o minério. É uma riqueza de Minas. Temos ainda ouro, nióbio, fosfato, potássio e até gás. Temos que fazer isso: agregar a inteligência disponível e as modernas tecnologias para que essas riquezas minerais gerem novas riquezas”, disse o governador.

 

O diretor-presidente da Vale, Roger Agnelli, afirmou que a parceria será estratégica para o desenvolvimento sustentável do Estado e da mineradora.

 

“É um passo importante, um ícone. Uma parceria extraordinariamente importante que coloca Minas Gerais no centro do desenvolvimento de tecnologia na área de mineração. Por mais que muita gente diga que mineração é isso, ou aquilo, mineração é pura tecnologia. Cada mina é diferente e exige uma tecnologia diferente”, disse.

 

Roger Agnelli lembrou ainda que o projeto permitirá o retorno de pesquisadores brasileiros que atuam no exterior. O ITV, por exemplo, contará com cerca de 300 profissionais entre funcionários e visitantes, dos quais 50 pesquisadores brasileiros e estrangeiros, todos com doutorado e pós-doutorado. O diretor do ITV em Ouro Preto será o professor Paulo Marcos de Paula Vasconcelos, chefe do Instituto de Ciências da Terra, da Universidade Queensland, na Austrália.

 

Parceria com a Vale

 

O governador Antonio Anastasia lembrou ainda que o Estado mantém outras parcerias com a mineradora. Recentemente, o Governo de Minas formalizou acordo com a Fundação Vale, que prevê investimentos de R$ 143 milhões no Programa de Ensino Profissional (PEP). O programa de qualificação de alunos da rede estadual atende hoje 172.872 jovens, em 128 municípios. Com a parceria da Vale, o número de jovens beneficiados saltará para 203.772, nos próximos anos.

 

“Queremos aprofundar esse tipo de parceria, não só nas questões de logística, na exploração minerária, no conhecimento, mas em alternativas, que tenham sempre essa obsessão de geração de empregos de qualidade em nosso Estado”, afirmou o governador.

 

Fapemig

 

A parceria com a mineradora teve início em março do ano passado, com a assinatura de convênio firmado entre a Vale e a Fundação de Amparo à Pesquisa de Minas Gerais (Fapemig), para projetos nas áreas de mineração, energia, ecoeficiência e biodiversidade, e produtos ferrosos para siderurgia.

 

Foram aprovados 30 projetos individuais e 28 projetos em rede que, somados, ultrapassaram R$ 40 milhões. Entre os temas que receberão o financiamento da Fapemig estão novas técnicas para a exploração de minério de ferro que minimizam impactos ambientais, conservação da biodiversidade do entorno e análises ambientais, econômicas e geológicas.

 

O secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Narcio Rodrigues, afirmou que a iniciativa faz parte da orientação do Governo de Minas de incentivar iniciativas que possam agregar valor ao patrimônio de Minas.

 

“Temos muita preocupação em melhorar a gestão de recursos hídricos, em redesenhar a política de meio ambiente. Ao falarmos da exploração mineral, temos que buscar tecnologias para o desenvolvimento da nossa exploração mineral com respeito à sustentabilidade”, disse Narcio Rodrigues.

 

Construção sustentável

 

Situado às margens da BR-356, o projeto do Instituto Tecnológico Vale é assinado pelo arquiteto Fernando Peixoto e busca a mínima interferência no terreno – apenas 4,9% do total de 100 mil metros quadrados serão ocupados com edificações, mantendo, no restante, a área verde original.

 

O centro estará dividido em dois blocos: o edifício-sede e uma ala de laboratórios. A arquitetura proposta se inspirou nas construções de Ouro Preto. Todas as instalações serão dotadas dos mais avançados sistemas de eficiência e geração energética, racionalização no uso de água com utilização de águas pluviais, e privilégio de materiais e acabamentos de impacto ambiental reduzido.

 

Desde que foi lançado, em 2009, o ITV já distribuiu mais de 100 bolsas de mestrado e doutorado. Recentemente, o Instituto fechou um convênio com o CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico) para oferecer bolsas de pós-graduação a moçambicanos em universidades brasileiras, além de convênios com o MIT (Massachusetts Institute of Technology) e com a EPFL (École Polytechnique Fédérale de Lausanne), da Suíça.Participaram da solenidade no Palácio Tiradentes, os secretários de Estado Danilo de Castro (Governo), Dorothea Werneck (Desenvolvimento Econômico), Carlos Pimenta (Trabalho e Emprego), Renata Vilhena (Planejamento e Gestão) e Maria Coeli Simões Pires (Casa Civil e Relações Institucionais). 

 

Fonte: Agência Minas