Você está em:
IMPRIMIR

Anastasia anuncia credenciamento de novos leitos de UTI para Uberlândia

10 de setembro de 2010

O governador Antonio Anastasia anunciou na tarde de hoje, dia 10, que o Governo do Estado e a Prefeitura de Uberlândia conseguiram, junto ao Ministério da Saúde, o credenciamento de dez novos leitos de UTI do Hospital Municipal da cidade e que já está em negociação a aprovação de mais 100 leitos hospitalares. O anúncio foi feito por Anastasia durante visita a Ituiutaba (Triângulo Mineiro). O Hospital Municipal de Uberlândia foi construído com recursos do Tesouro do Estado (R$ 28 milhões) e Prefeitura Municipal (R$ 19 milhões).


“Vamos continuar investindo muito nos hospitais regionais. Em Uberlândia, está praticamente pronto, uma notícia muito boa, já houve o credenciamento das UTI´s e agora está em fase final, pelo Estado, município e governo federal, o credenciamento dos 100 primeiros leitos. O hospital está praticamente pronto”, anunciou Anastasia, em entrevista.


Com inauguração prevista para o próximo mês, o Hospital Municipal de Uberlândia vai disponibilizar 258 leitos, sendo 40 leitos de UTI adulto, 10 de UTI Neonatal, 16 para cuidados intermediários neonatal, 51 leitos para maternidade, 45 para pediatria e 96 para demais internações.


O secretário municipal de Saúde de Uberlândia, Gladstone da Cunha, esteve hoje em Brasília, acertando detalhes do credenciamento de 100 leitos do hospital junto ao Sistema Única de Saúde (SUS).

 

Ampliando atendimento no Triângulo


O novo hospital também será fundamental na estratégia do Governo do Estado de ampliar o atendimento nos hospitais regionais. Com a entrada em operação do Hospital Municipal, o Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia poderá disponibilizar um número maior de leitos para moradores de cidades vizinhas que chegam a Uberlândia em busca de cuidados médicos especializados. Contribuirá, ainda, para desafogar o atendimento nas Unidades de Atendimento Integrado (UAIs).


O Hospital Municipal de Uberlândia também oferecerá consultas especializadas em Urologia, Otorrinolaringologia, Ortopedia, Saúde Bucal, Clínica Médica, Clínica Cirúrgica, Ginecologia e Obstetrícia, além dos exames de tomografia, ressonância e ultra-som.

 

Saúde mais perto de casa

O governador Antonio Anastasia disse que em seu Plano de Governo, lançado ontem, em Belo Horizonte, o objetivo maior na área da saúde é criar condições para que os mineiros tenham atendimento básico e de alta complexidade o mais próximo possível de suas cidades.


“Para a saúde, temos uma verdadeira obsessão que é levar cada vez mais a saúde perto das pessoas. Deixar a saúde próxima a no máximo duas horas em termos de alta complexidade. No momento em que criarmos, como está no nosso Plano de Governo, uma rede de atendimento à saúde, teremos etapas. Primeiro o Programa de Saúde da Família e as Unidades Básicas de Saúde para o primeiro enfrentamento, depois os hospitais das cidades médias, para o tratamento de média complexidade e os hospitais que são maiores, para o tratamento de alta complexidade”, disse o governador.

 

Investimentos no Triângulo


Durante os governos de Aécio Neves e Antonio Anastasia, o governo do Estado aplicou cerca de R$ 95 milhões em novos investimentos na saúde, atendendo 86 municípios do Triângulo, atendendo a uma população estimada em 1,2 milhão de habitantes. Deste total, foram R$ 20 milhões aplicados em hospitais regionais pelo ProHosp. Também R$ 7,38 milhões para ampliar o atendimento das 138 equipes do Programa Saúde da Família e 894 agentes comunitários de saúde. Também foram R$ 5,4 milhões para construção e reforma de Unidades Básicas de Saúde.

 

Plano de Governo do governador Antonio Anastasia

 

Propostas e ações para a Saúde no período de 2011 a 2014

 

Universalização e melhoria da qualidade da atenção primária

• Ampliar o número de equipes do Programa Saúde da Família, de 4.039 para 4.663, principalmente por meio do estímulo à criação e manutenção de equipes de PSF em grandes aglomerados urbanos;

• Repassar recursos para a construção ou reforma de Unidades Básicas de Saúde em 560 municípios;

• Universalizar o Programa de Educação Permanente para todas as regiões do Estado.

 

Fortalecimento dos Hospitais Regionais

• Construir novos Hospitais Regionais e expansão do Pro-Hosp, consolidando 200 hospitais em todas as regiões do Estado;

• Ampliar o valor aplicado em cada hospital;

• Apoiar ações direcionadas ao funcionamento de leitos intermediários para suporte aos leitos de UTI, maternidades e unidades de urgência e emergência;

 

Redes de atenção à saúde

• Criar 65 Centros de Atenção Especializada por todo o Estado;

• Implantar e financiar Centros Viva Vida para o atendimento da população de mais 27 microrregiões de saúde e mais oito Casas de Apoio à Gestante reduzir a mortalidade infantil em Minas Gerais. Duzentos novos leitos de UTI neonatal serão implantados;

• Expandir a Rede de Atenção a Urgência e Emergência para todo o Estado. Serão mais 11 macrorregiões de saúde com organização dos serviços de atendimento à urgência e emergência, com implantação e custeio do Samu macrorregional;

• Implantar mais 20 Centros Hiperdia (Sistema de Cadastramento e Acompanhamento de Hipertensos e Diabéticos), que se somarão aos 10 implantados até 2010, para reduzir fatores de risco e a mortalidade pela hipertensão arterial, diabetes mellitus, doenças cardiovasculares e doença renal crônica;

• Criar mais 10 Centros Mais Vida, abrangendo todas as macrorregiões do Estado. Além dos Centros, visando à melhoria da qualidade no atendimento à pessoa idosa, será criado um programa de incentivo às Instituições de Longa Permanência para Idosos (Ilpi) por meio de um prêmio a ser distribuído anualmente.

 

Estruturação logística do SUS

• Implantar o Sistema Estadual de Transporte em Saúde em mais 52 microrregiões, para garantir que os pacientes que necessitam de deslocamento para atendimento nos hospitais e centros de atenção especializados regionais tenham acesso com conforto e com um baixo custo para os municípios;

 • Substituir a frota de veículos (150 micro-ônibus) nas regiões onde o sistema já está em funcionamento;

• Expandir a rede de apoio da assistência farmacêutica, através do Programa Farmácia de Minas, com a instalação de novas unidades de atendimento em 453 municípios,

• Implantar o Serviço de Registro Eletrônico em Saúde – Cartão Saúde – para integração das Redes de Atenção à Saúde do Estado. Todo cidadão poderá ser identificado em todas as unidades de saúde, de forma rápida e segura, por meio da utilização de moderna tecnologia da informação;

• Diminuir a necessidade de deslocamentos para atendimento especializado, através do Tele Minas Saúde;

• Ampliar o Canal Minas Saúde de 4.500 para 11.000 pontos, abrangendo todas as Unidades da Atenção Primária à Saúde instaladas nos os municípios do Estado e nas demais unidades do sistema.