Você está em:
IMPRIMIR

Alberto Pinto Coelho destaca inovações do Plano de Governo

9 de setembro de 2010

O presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais e candidato a vice-governador, deputado Alberto Pinto Coelho, destacou as inovações do Plano de Governo apresentado pelo governador Antonio Anastasia e a qualificação dos profissionais envolvidos na sua elaboração. O programa foi lançado hoje, dia 9, com propostas e metas para o período de 2011 a 2014.  O documento, denominado “Minas de Todos os Mineiros – As Redes Sociais de Desenvolvimento Integrado”, inclui 365 compromissos para melhorar a qualidade de vida da população, os indicadores sociais do Estado e aumentar a renda dos mineiros.


“Nosso plano de governo é resultado de uma sinergia que une a competência e a visão do governador Antonio Anastasia, especialistas e sociedade organizada, numa construção inovadora e criativa. Arrojo com responsabilidade”, disse o companheiro de chapa de Anastasia

Em sua apresentação, o governador disse que todas as propostas do Plano de Governo foram elaboradas com o objetivo de contar com a participação popular, sociedade civil organizada e setor produtivo, na elaboração dos programas e ações do Estado.

A íntegra do Plano de Governo de Antonio Anastasia está disponível na internet (http://www.anastasia2010.com.br/#plano_de_governo) para que todos os cidadãos mineiros possam conhecer as suas propostas para o período 2011-2014. Os mineiros também poderão dar novas sugestões para ampliar as propostas do Plano de Governo.


O sociólogo e coordenador do Plano de Governo, Cláudio Beato, ressaltou que o grande objetivo é criar uma estrutura descentralizada para inserir a participação da população na formulação de políticas públicas para os próximos quatro anos. Beato é doutor em Sociologia, professor titular da UFMG e especialista em segurança pública. É coordenador do Centro de Estudos em Criminalidade e Segurança Pública (Crisp), um dos parceiros do Governo do Estado na implantação de programas de combate à criminalidade.


“O que pretendemos é criar uma estrutura descentralizada para receber e ouvir a população, desde as microrregiões do Estado, com demandas que vão confluir para as regionais e depois vão ser objeto de planejamento conjunto junto com o governo. Vamos ter toda uma rede gerencial para auscultar a sociedade nessas demandas”, afirmou Cláudio Beato.

 

Desenvolvimento Social


Na área de Desenvolvimento Social, a principal inovação, conforme ressaltou a economista Emília Paiva, que ajudou na elaboração do programa, é tratar a questão como uma política ampla e integrada.


“A principal inovação do programa é o foco no desenvolvimento social como uma ação integrada. Não basta apenas tratar de coisas que são tradicionalmente vistas como desenvolvimento social, como a assistência social. É preciso que o desenvolvimento social faça parte de uma política ampla, que inclui educação, saúde e infraestrutura. O desenvolvimento social é visto como um espectro bastante amplo e inclui não apenas a transferência de renda, mas a geração de empregos, possibilidade de acesso aos diversos equipamentos de saúde e educação e assim por diante”, disse ela.


Educação


Para consolidar os avanços obtidos em educação, a proposta do Plano de Governo é manter uma formação sólida no Ensino Fundamental, mas sem deixar de lado os investimentos na qualificação profissional de jovens e adolescentes. O Governo de Minas foi pioneiro ao ampliar de oito para nove anos a duração do ensino fundamental. Como conseqüência direta, no ano passado, o Estado passou a liderar o ranking do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), do Ministério da Educação (MEC).


“Além de manter essa formação sólida do ensino fundamental, iniciada com a criança aos seis anos de idade e dando muita importância à qualidade da educação, o plano de governo consolida esse elo profundo que precisa existir entre a educação e a preparação dos jovens e a preparação das pessoas para atuar no mercado de trabalho, seja em que área for”, afirmou Flávia Queiroz, que colaborou com o Plano de Governo nessa área.

 

Habitação


Os projetos para a área de habitação, segundo ressaltou o arquiteto João Diniz, prevêem a manutenção das iniciativas bem sucedidas que já existem, como o Lares Geraes, mas com foco na ampliação da infraestrutura urbana.


“Vamos lançar mão de todas as iniciativas bem sucedidas no plano das unidades habitacionais que já existem no atual governo. Mas nós vamos tentar ampliar essas ideias, no sentido de criar o ambiente urbano, uma infraestrutura integrada com redes de abastecimento, transportes, serviços de esportes, praças”, informou.