Você está em:
IMPRIMIR

Senado aprova por unanimidade proposta de Aécio que muda regras dos fundos de pensão

6 de abril de 2016

Projeto cria novas regras para fundos de pensão das estatais e põe fim ao uso político e partidário dessas instituições.

“Profissionalização, transparência e responsabilização dos gestores são os três pilares desse projeto que revolucionará a gestão dos fundos de pensão, tirando deles a nefasta influência que levou a que praticamente todos, hoje, apresentassem déficits bilionários”, afirmou o senador Aécio Neves ao fazer nesta quarta-feira (06/04), na tribuna, a defesa do Projeto de Lei do Senado (78) que muda as regras de gestão e funcionamento dos fundos de pensão em todo país.

A proposta final foi construída a partir de projetos dos senadores Paulo Bauer e Valdir Raulp e o relatório final assinado pelos senadores Aécio Neves e Ana Amélia. Segue agora para votação na Câmara dos Deputados. No país, 89 fundos públicos administram patrimônio de R$ 460 bilhões. Os quatro maiores – Petros (Petrobras), Funcef (Caixa Econômica Federal), Postalis (Correios) e Previ (Banco do Brasil) – são hoje investigados pela CPI dos Fundos de Pensão sob suspeita de corrupção. Juntos, movimentam R$ 350 bilhões.

“Num momento em que nós vivemos uma degradação tão grande da atividade política, num momento em que o confronto e o conflito se fazem permanentes em companhias cotidianas da nossa atividade, é muito bom poder hoje exercer o mandato de Senador e construindo, a partir de tantas importantes participações, um amplo entendimento em defesa daqueles que são os responsáveis por essa poupança, obviamente os assistidos desses fundos de pensão”, afirmou Aécio.