Você está em:
IMPRIMIR

A hipótese de Dilma voltar seria uma catástrofe que não interessa aos 200 milhões de brasileiros, diz Goldman

10 de junho de 2016

As irregularidades e a responsabilidade de Dilma em atos concretos, tal como mandante de pagamento de 12 milhões ao seu marqueteiro de campanha, hoje preso, já foram exaustivamente demonstradas, alerta o vice-presidente do PSDB e ex governador de São Paulo, Alberto Goldman.

Em vídeo, o tucano afirma que a volta dela é algo tão remoto, que a própria Dilma sabe disso. “Só isso explica propor algo absurdo como eleições diretas. Só se o TSE cassasse a chapa ou se o Michel Temer renunciasse, isso seria possível”, explica.

“A volta dela seria um desastre, sem dúvidas, e não interessa aos 200 milhões de brasileiros ou aos mais de 11 milhões de desempregados. A hipótese da Dilma voltar seria uma catástrofe, uma hecatombe! O Brasil perdeu mais de 10% de sua riqueza e teve o maior caso de corrupção da história, sob seu comando, de Lula e de seu partido. Temos que nos unir pelo país, pelo povo brasileiro”, ressaltou.

Confira o vídeo