Você está em:
IMPRIMIR

Secretário Nacional da Igualdade Racial reitera importância de incluir no currículo temática afro-brasileira

27 de junho de 2017

destaque_site_dia_27_juvenal_stxt-731x408

O secretário de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, Juvenal Araújo (foto), utilizou as redes sociais para reiterar a importância do cumprimento da lei que inclui no currículo oficial das escolas a obrigatoriedade da temática história e cultura afro-brasileira. Segundo ele, há resistências à aplicação da lei por discriminação com as religiões de matriz africana, como o Candomblé e a Umbanda.

“É inadmissível que, em pleno século 21, a demonização e o preconceito com as religiões tradicionais de matriz africana dificultem o cumprimento da lei 10.639. Faremos cumprir a lei”, afirmou Juvenal, nas redes sociais.

Pela lei sancionada em 2003, os colégios de ensino fundamental e médio públicos e privados são obrigados a adotar temas relativos aos estudos da história da África e dos africanos, a luta dos negros no Brasil, a cultura negra brasileira e o negro na formação da sociedade nacional.

De acordo com a norma, é necessário resgatar a contribuição do povo negro nas áreas social, econômica e política à história do Brasil.

Segundo a lei, os conteúdos devem ser incluídos nas áreas de educação artística e de literatura e história brasileiras. Também deve ser adotada, no calendário escolar, como data comemorativa 20 de novembro como o Dia Nacional da Consciência Negra.

Fonte: Portal PSDB