Você está em:
IMPRIMIR

Presidente do Tucanafro, Juvenal Araújo é nomeado Secretário de Políticas de Promoção e Igualdade Racial

24 de fevereiro de 2017

Juvenal Araújo e LuislindaValois durante debate com a Juventude Tucana em julho de 2016 em Brasília

Juvenal Araújo e LuislindaValois durante debate com a Juventude Tucana em julho de 2016 em Brasília

Tucano estava atuando na Secretaria como assessor especial da atual Ministra dos Direitos Humanos,LuislindaValois, que assumiu o cargo no início de fevereiro

O presidente nacional do Secretariado da Militância Negra do PSDB (Tucanafro), o mineiro Juvenal Araújo (PSDB-MG), assumiu em caráter interino a Secretaria Nacional de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (SEPPIR). A nomeação foi assinada pelo presidente Michel Temer nessa quarta-feira (22/02) e publicada no Diário Oficial da União.

Juvenal substitui a também tucana Luislinda Valois, desembargadora aposentada e ex-presidente do Tucanafro da Bahia, que desde o dia 3 de fevereiro comanda o Ministério dos Direitos Humanos. Nos últimos meses, ele já estava atuando como assessor especial da SEPPIR.

Um dos objetivos da Secretaria é formular políticas públicas afirmativas de promoção da igualdade e da proteção dos direitos de indivíduos e grupos étnicos, com ênfase na população negra, afetados por discriminação racial e demais formas de intolerância.

Uma das prioridades da Secretaria durante a gestão de Luislinda Valois foi o apoio às chamadas das comunidades quilombolas. Estima-se que, atualmente, existem cerca de mil dessas comunidades de descendentes de ex-escravos espalhadas pelo país lutando pelo direito de propriedade de suas terras.

“A luta contra a discriminação não é só do negro”, diz Juvenal

Juvenal Araújo está à frente do Tucanafro, Secretariado do PSDB em defesa da população negra, desde 2013. Ele é também presidente do Tucanafro de Minas Gerais e foi o responsável pela implantação dos secretariados da militância negra nos diretórios estaduais do PSDB e também da criação do Secretariado Nacional. O objetivo da criação deste núcleo foi fomentar dentro do partido o debate e a militância contra a segregação e ao preconceito racial.

“Nós percebemos que já havia uma movimentação dos militantes tucanos nesse sentido, de garantir a presença dos negros nas diversas esferas do PSDB. O que faltava era um elo para se comunicar com outros estados”, disse Juvenal Araújo à época da implantação do Tucanafro, há quatro anos.

Segundo ele, seu compromisso é com a igualdade racial de fato. “Queremos negros e brancos, independentemente da cor da pele, juntos pela promoção da igualdade racial. Por isso, lutamos para que o negro e o não negro estejam juntos. Daí o slogan do Tucanafro: a luta não é só do negro é de todos nós”, ressalta o agora Secretário Nacional de Políticas de Promoção da Igualdade Racial.

Uma trajetória de lutas

tucanafro-juvenal

Mineiro de Governador Valadares, Juvenal Araújo foi presidente do Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos de Saúde deste município do Vale do Rio Doce e superintendente administrativo do Sindicato dos Agentes de Saúde no Estado de Minas Gerais (SINAS-MG). Foi também diretor da Federação Estadual dos Empregados em Estabelecimentos de Saúde de Minas Gerais (FEESSEMG) e diretor de Formação e Educação Sindical da Força Sindical de Minas Gerais.

Membro da Executiva Nacional do PSDB, suas ações em defesa da construção e implementação de políticas afirmativas para a população negra o levaram a ser eleito coordenador-geral do Secretariado da Militância Negra do PSDB de Minas Gerais (Tucanafro-MG), em 2013. Foi ainda eleito diretor-tesoureiro da Comissão Organizadora do Secretariado Nacional da Militância Negra do PSDB. Graças ao trabalho desta Comissão, Juvenal comandou a implantação do Tucanafro em 15 Estados.

“Dizer que é contra o racismo não basta. É necessário também agir pela igualdade”, dizia Juvenal Araújo nos encontros com a militância negra do PSDB. Por isso, sua luta como presidente do Tucanafro sempre foi pela conscientização dos brasileiros. “Estamos sempre presentes em bairros e aglomerados pelo país. A militância negra do PSDB busca desmistificar a ideia de que não há racismo no Brasil. Só assim podemos buscar alternativas para diminuir o problema”, defendeu Juvenal Araújo ao assumir o núcleo nacional.