Você está em:
IMPRIMIR

Projeto de deputado tucano exige treinamento de primeiros socorros para professores da educação básica

16 de Fevereiro de 2018

Carlos Sampaio afirma que parte significativa das escolas não possui profissional de saúde no quadro de funcionários

O deputado Carlos Sampaio (PSDB-SP) apresentou Projeto de Lei (PL 9560/2018) que estabelece a obrigatoriedade do treinamento de primeiros socorros para professores da educação básica, dos ensinos fundamental e médio.

A proposta determina que os docentes passem por curso de formação teórico-prático que inclua treinamento para desobstrução de vias aéreas, ressuscitação cardiopulmonar e identificação de situações de emergência.

O tucano afirma que parte significativa das escolas não possui profissional de saúde no quadro de funcionários. “Frente a esse cenário, é imperioso que se busque meios alternativos para que os riscos de emergências médicas no ambiente escolar sejam minorados”, justificou.

Dados do Ministério da Saúde indicam que a morte súbita também acomete crianças, adolescentes e jovens adultos. Segundo a American Heart Association, 88% das paradas cardíacas ocorrem fora do ambiente hospitalar. A mesma entidade estima que 18% dos professores chegaram a atender mais de 20 alunos em situação de emergência ao longo da carreira. O aprendizado de habilidades simples pode promover a melhora nas chances de sobrevivência.

Sampaio citou o caso de um menino de 10 anos que morreu no ano passado após se engasgar durante uma excursão promovida pelo colégio em que estudava.

“Uma maneira bastante eficiente de se proteger nossas crianças, adolescentes e adultos jovens, evitando os riscos inerentes a emergências médicas nas escolas, é por meio do treinamento dos docentes da educação básica e dos ensinos fundamental e médio em técnicas de primeiros socorros”, defende o tucano.

Durante o curso, deverão ser identificados e repassados aos professores os números de telefone dos serviços públicos de atendimento de emergência que atendem à localidade onde são ministradas suas aulas.

Fonte: PSDB na Câmara