Você está em:
IMPRIMIR

Parlamentares e especialistas defendem mais mulheres no cenário político

1 de julho de 2019

A Bancada Feminina da Câmara dos Deputados reuniu parlamentares e especialistas que defenderam o aumento da presença de mulheres na política. Eles ressaltaram que para a Câmara, em 2018, 77 deputadas federais, aumentando de 10% para 15% a representação feminina na Casa.

Antes, nas coligações, os partidos dividiam a cota de 30% para candidatas mulheres, agora, pela primeira vez, cada partido precisa montar a sua própria chapa. Isso levará a uma corrida para filiação de mulheres dispostas a enfrentar campanhas eleitorais.

Para as deputadas da Bancada Feminina da Câmara, com a mudança, é preciso esclarecer bem os eleitores e fortalecer as candidaturas femininas nas eleições municipais de 2020.

A modelo Luiza Brunet, escolhida como 1ª embaixadora do projeto “Mãos EmPENHAdas”, iniciativa do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul, afirmou que a presença de mulheres na política é fundamental para melhor compreensão de casos de violência que as mulheres enfrentam.

“A maioria das mulheres já teve algum tipo de violência, não só física, como psicológica, moral, enfim. Então ela vai conseguir compreender e fazer leis que são mais rígidas e empoderem as mulheres, com certeza absoluta, porque é isso que a gente quer, mais mulheres na política para que a gente possa ter uma voz representativa dentro do cenário”, disse.

A deputada Soraya Santos, do PL do Rio de Janeiro, primeira-secretária da Câmara, destacou que eventos desse tipo podem trazer à tona a importância da mulher nos espaços de decisão, seja na política ou nas empresas.

A promotora de Justiça, Gabriela Mansur, ressaltou que a presença de mulheres no meio jurídico traz benefícios não só para mulheres, mas para a sociedade como um todo. Para ela é preciso que os cidadãos destruam os estereótipos formados em cima de mulheres e que os partidos políticos sejam mais apoiadores.

*Com informações da Agência Câmara.