Você está em:
IMPRIMIR

Mara Gabrilli assume presidência da Comissão de Defesa das Pessoas com Deficiência da Câmara

4 de abril de 2018

A deputada federal Mara Gabrilli (PSDB-SP) assumirá nesta quarta-feira (4) a presidência da Comissão de Defesa dos Direitos das Pessoas com Deficiência (CPD) da Câmara dos Deputados. A parlamentar foi indicada pelo líder tucano, deputado Nilson Leitão, para comandar a pasta durante o ano de 2018. A cerimônia está marcada para as 9h no plenário 3, anexo II da Câmara.

Em entrevista ao PSDB-Mulher, a tucana afirmou que está emocionada com a indicação e que pretende resolver antigas pendências relativas às pessoas com deficiência no Brasil. “Eu fiquei muito honrada e muito feliz por várias razões. Primeiro porque eu nunca fui presidente de comissão, o que para mim é um aprendizado, um desafio”, disse a deputada.

Autora do substitutivo e relatora da Lei Brasileira de Inclusão (Lei no 13.146/15), Mara Gabrilli se comprometeu a resolver questões referentes à área do esporte, da educação e do trabalho. “Minha equipe está inteira concentrada fazendo um planejamento porque vai ser um período curto por conta das eleições”, adiantou.

Prioridades

A situação dos atletas do paradesporto brasileiro está entre as prioridades da deputada frente à CPD. “Os esportistas estão com muitos problemas em relação ao programa bolsa atleta. Estamos tentando resolver, mas estamos tendo muitas dificuldades. Essa será a primeira audiência pública que a gente vai fazer”, completou.

Outras questões como medicamentos para doenças raras, escolas, falta de apoio governamental, falta de tecnologia, infraestrutura e acessibilidade também foram mencionadas pela deputada como primazia de seu trabalho.

Fiscalização

Mara Gabrilli também demonstrou preocupação com a fiscalização das leis já existentes. Segundo ela, a Lei Brasileira de Inclusão promoveu uma mudança no estatuto da cidade que não está sendo cumprida pelas administrações urbanas.

“Mudou toda a legislação de calçadas do Brasil e as prefeituras não estão cumprindo. Esse é um outro tema que a gente quer abordar. Eu quero chamar o Tribunal de Contas porque hoje a fiscalização das prefeituras, no que diz respeito as calçadas, é competência da Corte”, completou.

Em 2011, assim que assumiu seu primeiro mandato como deputada federal, Mara Gabrilli foi uma das autoras do projeto de resolução que deu origem à CPD, ao lado dos também cadeirantes deputados Rosinha da Adefal e Valter Tosta.