Você está em:
IMPRIMIR

Fim da violência contra as mulheres é uma das lutas do prefeito André Merlo, de Governador Valadares

9 de agosto de 2017

 Programação especial para marcar os 11 anos da Lei Maria da Penha foi realizada na Prefeitura

Programação especial para marcar os 11 anos da Lei Maria da Penha foi realizada na Prefeitura

selogestaotucana

A programação especial para marcar os 11 anos da Lei Maria da Penha em Governador Valadares foi realizada na terça-feira (08/8), no 5º andar da Prefeitura, com música. Entre elas, a canção de Milton Nascimento e Fernando Brant, “Maria, Maria”, que eternizou-se como um hino às mulheres que enfrentam diariamente suas lutas.

E o engajamento pelo fim da violência contra as mulheres é uma das lutas que o prefeito André Merlo (PSDB) está comprometido por meio das Secretarias Municipais de Saúde e Assistência Social, juntamente com parceiros.

Depois do 1º Seminário das Redes de Enfrentamento à Violência contra a Mulher pela manhã, que pautou a necessidade da criação de um centro de apoio e acolhimento para mulheres vítimas de violência, um público representativo de lideranças sociais, representantes governamentais e da Segurança Pública, de entidades religiosas e de instituições, participaram também do 5º Seminário Multidisciplinar sobre Violências e suas Interfaces com a Saúde e Assistência Social: Redirecionando a rede.

Coordenadora do Núcleo de Prevenção de Violência e Promoção à Saúde (VIVA), Érica Meireles Fróis Barbosa, disse que o objetivo com os eventos foi atingido. “A presença e representatividade facilita a prevenção e o acolhimento nos territórios dos casos de violência contra a mulher”, avaliou.

Segundo ela, o foco do segundo momento de trabalhos foi a rede já existente e sua interlocução para estratégias ainda mais efetivas que possam impactar a realidade ainda velada das agressões sofridas por mulheres. “Uma ação fortalecida de órgãos do governo e parceiros, consequentemente, contribui para o encorajamento das mulheres vítimas de violência”, disse lembrando que a notificação dos casos é importantíssima para o enfrentamento a esta dura realidade.

Os eventos contaram com a parceria do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher (CMDM), as Patrulhas de Prevenção à Violência Doméstica, o Conselho Tutelar, o Centro de Referência Especializado em Assistência Social (CREAS/SMAS), Centro de Referência em Saúde Mental (Cersam/SMS), Delegacia da Mulher, Sedese, Ardoce, Fiemg, UFJF- campus GV, Univale, entre outros.