Você está em:
IMPRIMIR

Deputadas federais tucanas elogiam a escolha do tema da redação do Enem deste ano

7 de novembro de 2017

As deputadas federais Mara Gabrilli (PSDB-SP) e Mariana Carvalho (PSDB-RO) elogiaram a escolha do tema “Desafios para a formação educacional de surdos no Brasil”, proposto na redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), no domingo (5/11).

“A proposta de redação do Exame Nacional do Ensino Médio, desde sua primeira edição, em 1998, procurou de alguma forma abordar temas que provocassem nos estudantes a reflexão sobre a realidade de grupos marginalizados e excluídos da sociedade brasileira”, disse Mara Gabrilli.

Segundo Mara Gabrilli, no país, de acordo com o Censo 2010, quase 10 milhões de pessoas possuem, em algum grau, deficiência auditiva. “Esses brasileiros por muitas décadas foram tolhidos do direito à educação. Isso porque a nossa ‘escola padrão’ não oferece profissionais capacitados para ensinar quem não ouve”, disse ela.

Lei

A tucana paulista disse que apesar da Língua Brasileira de Sinais ser reconhecida como uma oficial no país, por meio da lei nº 10436 de 2002, os alunos surdos, incluindo os surdos oralizados – que se comunicam por meio da Língua Portuguesa e igualmente precisam de recursos – encontram enormes barreiras para estudar e se comunicar de maneira geral.

“Surdo não tem acesso a conteúdo acessível na televisão, nos sites, no cinema, no teatro, na propaganda eleitoral e, até pouco tempo, sequer tinha direito a fazer uma prova como o Enem com o ferramental necessário”, . Isso porque o denunciou ela.

Em seguida, a tucana acrescentou que: “O Enem deu um passo fundamental ao provocar em nossos alunos uma reflexão importante sobre o acesso à educação do que até então era uma minoria ignorada”. “O Brasil tem uma dívida colossal com as pessoas com deficiência.”

Mais proteção

Para Mariana Carvalho, o tema do Enem levanta a discussão entre os jovens. “O tema da redação do Enem fez estudantes de todo o Brasil refletirem sobre um assunto muito importante: a inclusão social de surdos. É um debate muito importante para dar mais dignidade a pessoas que travam uma batalha diária por mais igualdade”, ressaltou.

A deputada lembrou que o Enem ocorreu cinco dias após a aprovação do projeto de lei proposto por ela que obriga os fornecedores de produtos e serviços a treinarem profissionais para o atendimento às pessoas com deficiência, inclusive para clientes surdos. “É garantia de segurança, e principalmente de respeito a todos os brasileiros”, destacou Mariana Carvalho.

Fonte: PSDB Mulher