Você está em:
IMPRIMIR

Tucanos destacam participação do jovem na política em debate com estudantes do Estágio-Visita

18 de julho de 2017

23607892036_53c3c72d3c_k

Parlamentares do PSDB participaram nesta semana de um debate com cerca de 70 universitários que estavam participando do Estágio-Visita, na Câmara dos Deputados. Entre os assuntos abordados, tiveram destaque o impacto das redes sociais na sociedade e na política e a aprovação da reforma trabalhista no Senado. Os tucanos falaram sobre os diferentes aspectos das mídias sociais, da importância da modernização da legislação, além de destacarem como fundamental a participação do jovem na política.

O Estágio-Visita possibilita que estudantes de todo o país tenha acesso à rotina dos parlamentares e adquiram conhecimentos referentes ao processo legislativo durante cinco dias. Nesse período, acontecem atividades que envolvem palestras, simulações dos trabalhos dos deputados, como também, debates. A intenção é incentivar a participação democrática e o exercício da cidadania.

A iniciativa é da Segunda Secretária da Câmara, a deputada Mariana Carvalho (PSDB-RO). Durante o debate, ela afirmou que é muito bom ver tantos jovens engajados, com vontade de aprender, crescer e, principalmente, com vontade de participar da vida política. “Eu espero e acredito que, não só aqui na Câmara Federal, mas também nas Câmaras de Vereadores, nas Prefeituras, que possamos ver alguns de vocês representando os seus municípios, estados, e o nosso país”, ressaltou.

A deputada Geovania de Sá (PSDB-SC) enfatizou que é fundamental a participação dos jovens na política, pois eles são o futuro do país. “Eu sempre digo que a política é o único meio transformador da sociedade, é o único sistema, não existe outro”, ressaltou, em referência às mudanças que os estudantes são capazes de fazer.

Impacto das redes sociais

O estudante Lucas Orione, de São Paulo, afirmou que as redes sociais têm grande influência no impulsionamento da participação do jovem na política e quis saber como os deputados veem essa questão.

Mariana Carvalho afirmou que as redes sociais são o que conectam os parlamentares à sociedade, fazendo com eles tenham a possibilidade de mostrar como têm atuado no legislativo. “Não conseguiríamos mostrar como é o funcionamento da Câmara hoje sem os aparelhos celulares, principalmente. Isso ajuda muito no nosso trabalho, o que a gente faz, conseguimos divulgar e levar para todas as regiões, até as que muitas vezes não conseguimos ter acesso com frequência. Conseguimos através da internet mostrar e dar um retorno ao nosso eleitor”, explicou.

Já o deputado Luiz Carlos Hauly (PSDB-PR) afirmou que, apesar dos diversos aspectos positivos que as redes proporcionam, é preciso ter cuidado ao utilizá-la para coibir a ocorrência de crimes e, principalmente, para lidar com as notícias falsas. “Uma mentira ela propaga, ela tem repercussões inacreditáveis, destrói família, negócios, o patrimônio de uma vida que é a sua honra, induz ao suicídio, como o caso da Baleia Azul”, alertou. O deputado é autor do Projeto de Lei (7604/2017) que estabelece aplicação de multa a empresas, como Facebook e Twitter, que não apagarem em até 24 horas as publicações de usuários que contenham discurso de ódio ou informações inverídicas.

Mariana Carvalho, que presidiu a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) de Crimes Cibernéticos, lembrou que os temas relacionados à coibição de crimes cometidos na internet são bastante discutidos na Casa, em busca de prevenir os danos que causam às pessoas. “Esperamos não proibir nada que acontece de ser divulgado na imprensa ou nas mídias sociais, mas criar uma condição de poder continuar salvando vidas”, ressaltou.

Reforma trabalhista

A aprovação da reforma trabalhista no Senado foi um dos pontos em destaque no debate. O estudante Rafael de Castro teve a curiosidade de saber como foi o processo de desenvolvimento do texto.

O deputado Vanderlei Macris (PSDB-SP) relatou que foi um processo longo, de muitos debates realizados pelo relator da proposta na Câmara, o deputado Rogério Marinho (PSDB-RN). Segundo ele, houve várias discussões entre os parlamentares e entidades, sindicatos e especialistas de maneira diversa em todo o país, para buscar o consenso da sociedade diante das mudanças que se faziam necessárias.

“Era uma legislação trabalhista formatada a partir dos anos 30, 40, era uma legislação velha, atrasada, que precisava de reformas, de modernização. Eu acho que foi um grande passo que o país deu na direção de modernizar as relações de trabalho. Eu fui totalmente favorável, defendi essa posição”, disse o tucano.

Participe da próxima edição

O próximo processo de seleção do Estágio-Visita será entre os dias 7 e 11 de setembro, e a realização será entre os dias 18 e 22 de setembro.Para participar, os interessados deverão entrar em contato com o gabinete de um deputado federal que representa seu estado e solicitar sua indicação. Cada deputado pode indicar até dois universitários por semestre para integrar o programa.

Para mais informações, acesse AQUI.