Você está em:
IMPRIMIR

Jovens senadores tomam possem e elegem presidente para os trabalhos de 2017

28 de novembro de 2017

Os 27 participantes da 7ª edição do Projeto Jovem Senador tomaram posse nesta terça-feira (28/11) no Plenário do Senado. Os alunos cursam o ensino médio de escolas públicas, e cada um representa uma unidade da federação. De Minas Gerais, a representante foi Elienaira Adriele dos Reis, de São Sebastião do Paraíso, no Sul de Minas.

Pelo Twitter, o senador Antonio Anastasia (PSDB-MG) falou sobre o projeto e cumprimentou a estudante mineira. “Estive no Plenário para cumprimentar a jovem senadora de Minas Gerais, Elienaira Adriele dos Reis, da Escola Estadual Clóvis Salgado, de São Sebastião do Paraíso, 1ª colocada em nosso Estado”, publicou.

 

Selecionados por meio de um concurso de redação, os estudantes vivenciarão durante uma semana o trabalho dos parlamentares em Brasília. Além da posse, foi feita a eleição, por votação secreta, do presidente da Mesa, do vice e dos dois secretários.

A tarefa de conduzir os trabalhos ficará a cargo de Bruna Neri Cardoso Brandão, de Brasília. Ela, que estuda no Colégio Militar Dom Pedro II, foi a primeira colocada no concurso de redação. A vice-presidente será Sarah Evellyn Oliveira Borges, do Acre; o primeiro-secretário, Darlan Paulino da Silva, de Roraima; e o segundo, Victor Matheus de Campos Leite Neves, do Mato Grosso.

Elogios

Antes da posse e da eleição, o presidente do Senado, Eunício Oliveira, afirmou que o programa é motivo de orgulho, visto que há quase uma década proporciona a milhares de estudantes a oportunidade de pensar, refletir e colocar no papel temas de importância para o Brasil e para o mundo. “Ver vocês nesta manhã com interesse pela política rejuvenesce minha esperança e fé de que a boa política, a política com “P” maiúsculo tem futuro e não vai acabar, como muitos querem e apregoam”, afirmou.

O presidente também elogiou o tema do concurso de redação deste ano, que permitiu a seleção dos participantes: “Brasil Plural, para falar de intolerância”. Segundo ele, a proposta foi muito feliz. “A intolerância, que se manifesta sob todas as formas, é uma das maiores ameaças a qualquer nação. E nosso país tem se deparado com exemplos quase diários de desapreço pela diversidade. Essa intolerância assume as configurações mais diversas: do sectarismo político a agressões pessoais, muitas vezes covardes, até contra crianças”, lamentou lamentou.

Bruna Neri, por sua vez, lembrou que a educação é ferramenta não só de inclusão social, mas libertadora. Não deve ter barreira, para que o conhecimento seja levado a todos de forma igual. “Reconheça seus privilégios e assuma suas responsabilidades. Gosto muito dessa frase. Hoje temos o privilégio de estar nessa casa legislativa. Temos consultores legislativos, um programa dessa amplitude e um amparo grande para propor uma lei que melhore de alguma maneira o país e a condição dos estudantes”, afirmou.

Atividades

Ao longo da semana, estão previstas atividades para os jovens senadores, incluindo a discussão e votação de sugestões legislativas. Desde 2011, os participantes do projeto já apresentaram 45 sugestões de lei encaminhadas à análise da Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH), das quais 37 transformaram-se em projetos de lei com tramitação nas duas casas do Congresso Nacional.

O projeto Jovem Senador é voltado para a educação política dos jovens e conta com a parceria do Ministério da Educação e do Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed). Também apoiam a iniciativa as secretarias de Educação dos estados e do Distrito Federal. A lista completa dos alunos vencedores do Jovem Senador 2017 está no site do projeto.

Veja como foi o primeiro dia dos jovens senadores em Brasilia:

Leia também: Senado recebe estudantes selecionados para o Projeto Jovem Senador 2017

Fonte: Com informações da Agência Senado