Você está em:
IMPRIMIR

Inicial

Campanha que elegeu Pimenta da Veiga prefeito de Belo Horizonte, em 1988

Fundado em junho de 1988, o Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) tem sua origem ligada a Minas Gerais e a grandes lideranças políticas mineiras que acreditavam no futuro do país. Minas foi um dos primeiros estados a criar uma Comissão Diretora Regional Provisória do PSDB. Sua constituição foi aprovada ainda na reunião de fundação do partido, em Brasília.

Assinado por 40 deputados e oito senadores, o manifesto de fundação do novo partido convocava o povo brasileiro a prosseguir na luta por mudanças sociais e políticas e definia os princípios e objetivos do PSDB.

Foram fundadores do PSDB os mineiros Célio de Castro, Renildo Soares Vilar, Ziza Valadares, Carlos Cotta, Cássio Gonçalves, Sílvio Abreu, Mauro Campos, Carlos Mosconi, Octávio Elísio Alves de Brito, Pimenta da Veiga, José Edgard Amorim Pereira e Carlos Heitor Pioli.

Lançamento da candidatura de Mário Covas à presidência da República, em 1989, na Assembleia Legislativa de Minas Gerais

O PSDB também elegeu naquele ano o prefeito de Contagem, Ademir Lucas, além de mais cinco prefeituras no Estado. Mais 11 prefeitos foram eleitos em outros cinco estados: São Paulo, Espírito Santo, Mato Grosso do Sul, Pernambuco e Rio Grande do Sul.No seu primeiro ano, recém-constituído e ainda com organização provisória, o PSDB participou da eleição municipal de 15 de novembro de 1988, disputando com candidatos próprios e obtendo vitórias importantes, sendo uma das mais importantes a Prefeitura de Belo Horizonte, com Pimenta da Veiga.

O símbolo tucano foi idéia de mineiros

Nas reuniões preparatórias da formação do PSDB realizadas em abril de 1988, em Brasília, a representação de Minas propôs o símbolo do tucano para simplificar a identificação do partido e facilitar sua comunicação.

A figura do tucano tem três importantes significações: o peito amarelo lembra a cor da campanha das eleições Diretas. O amarelo foi a cor da luta pela democracia no Brasil; o tucano é um dos símbolos do movimento ecológico e da defesa do meio ambiente; o tucano é uma ave “brasileira”, característica importante para indicar a preocupação do partido com a realidade nacional e da população brasileira.

A figura do tucano tornou-se o símbolo-marca do partido. Passou a ser intensamente utilizado nas campanhas de comunicação. Os resultados amplamente positivos de sua utilização – atestados por pesquisas de opinião pública – confirmam o acerto da decisão.

PSDB de Minas é referência no país em boa gestão

Nas eleições de 2010, o PSDB de Minas elegeu o governador Antonio Anastasia, o senador Aécio Neves, 13 deputados estaduais, a maior bancada da Assembleia Legislativa, e oito deputados federais

Hoje, o PSDB é a grande força política de Minas Gerais. Desde 1994, elegeu quatro vezes o governador: Eduardo Azeredo (1994), Aécio Neves (2002 e 2006), Antonio Anastasia (2010). Em 2008, foram eleitos em todo o Estado 160 prefeitos, 141 vices-prefeitos e 1.056 vereadores. Nas eleições de 2010, o partido elegeu 13 deputados estaduais, a maior bancada da Assembleia Legislativa, oito deputados federais, um senador e o governador.

O Governo do PSDB de Minas Gerais é hoje referência no país em boa gestão. Desde 2003, implantou, sob o comando do governador e hoje senador Aécio Neves, medidas administrativas inovadoras, baseadas na eficiência, em metas e na conquista de resultados.

A Cidade Administrativa é um marco do governo do PSDB em Minas, sob gestão de Aécio Neves (2003-2010)

Em menos de quatro anos, o Governo do PSDB recuperou as finanças do Estado, retomou a capacidade de investimento e promoveu uma grande transformação na estrutura do Governo, possibilitando mais eficiência e transparência nos gastos públicos. O PSDB é responsável também por importantes avanços dos indicadores sociais, que permitiram a redução das desigualdades entre as várias regiões do Estado.

Atualmente, administrado pelo governador Antonio Anastasia, o Governo do PSDB em Minas busca novos desafios: aprofundar os resultados positivos alcançados nas áreas de saúde, educação e segurança, ampliar o desenvolvimento para todas as regiões do Estado, reforçar o desenvolvimento da economia com mais investimentos em infraestrutura e garantir mais qualidade de vida aos 20 milhões de mineiros espalhados em 853 municípios

Nova agenda para o país

Eleição da nova executiva nacional (2011-2013) define nova agenda para o partido com maior participação da sociedade

Desde a eleição das novas Executivas Nacional e Estadual para o Biênio 2011/2013, o partido busca uma estratégia de ação para ampliar os quadros e garantir maior participação política e eleitoral nos municípios.O PSDB vive hoje um momento de renovação e transformação. O partido busca se modernizar, se renovar e dialogar de forma mais sintonizada com a sociedade brasileira com o objetivo de criar uma nova agenda de desenvolvimento para o país. E o ano de 2011 foi um marco nesta transformação.

A criação do PSDB Sindical, este ano, trouxe para o partido parcela significativa dos trabalhadores ligados a importantes centrais sindicais em todo o país. A partir de agora, a agenda do movimento sindical passa a fazer parte da vida partidária do PSDB contribuindo para a formulação de novas estratégias políticas.

Criação do PSDB Sindical reuniu importantes lideranças nacionais do partido em Minas Gerais, um dos primeiros estados a implantar o núcleo

E mais uma vez Minas Gerais saiu na frente sendo um dos primeiros estados a criar seu núcleo sindical. a partir de sua implantação, o núcleo mineiro iniciou intensa agenda de atividades para fortalecer o PSDB Sindical no estado e no país. Hoje, o núcleo sindical já tem coordenadorias em vários municípios mineiros e está presente em 16 estados brasileiros.

Com o objetivo de construir um novo projeto político para o país, o PSDB lidera hoje o debate nacional em torno de temas de interesse dos milhares de brasileiros. O partido iniciou uma série de debates com a sociedade com a realização do seminário “A Nova Agenda: Desafios e Oportunidades”, em 7 de novembro, no Rio de Janeiro.

Idealizado pelo Instituto Teotônio Vilela, órgão de estudos e formação política do PSDB, presidido pelo ex-senador Tasso Jereissati, o seminário reuniu importantes lideranças tucanas, economistas, sociólogos, educadores e especialistas em diversas áreas para discutir os problemas que atingem os brasileiros, como a corrupção no governo federal e os baixos investimentos em infraestrutura, e apresentar propostas inovadoras ao país.

O Instituto Teotônio Vilela ampliará o debate em Minas e nos demais estado brasileiros para discutir com a sociedade temas como a educação e meio ambiente. O objetivo é construir um conjunto de ideias para nortear o trabalho político do partido e buscar soluções concretas para o desenvolvimento do Brasil.