Você está em:
IMPRIMIR

Secretaria de Saúde de Contagem faz mutirão de ressonância magnética para atender 900 pessoas

22 de agosto de 2017

mutirao-de-ressonancia-magnetica-ira-atender-a-900-pessoas-20170822010856

selogestaotucana

Para normalizar a fila de exames especializados no município, a Prefeitura de Contagem, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), está fazendo diversos mutirões para exames de média e alta complexidade. Entre esses mutirões, o de ressonância magnética é mais um que está beneficiando centenas de pessoas que aguardavam por anos por um exame especializado.

Trata-se de um exame dos mais completos em termos de geração de imagens com boa resolução, que não é invasivo e que não emana radiação. É indicado para o diagnóstico em diversas especialidades médicas e em diferentes partes do corpo, como mama, cabeça e membros do corpo. Se feito na rede particular, chega a custar mais de R$ 1 mil.

O mutirão de ressonância magnética foi possível graças a renegociações de contratos, reestruturação de escalas, ampliação da oferta, vontade e compromisso político do prefeito Alex de Freitas (PSDB) e de toda a sua equipe.

Aguinaldo de Oliveira Santos é uma das quase mil pessoas que serão beneficiadas pelo mutirão de ressonância. Sua tia, Zenita Cândida de Oliveira, o acompanhou no exame, feito no dia 15/8. “Ele estava se queixando muito de dor e não estava dormindo direito”, explica Zenita.

Ao longo de três meses, a oferta de agendas para ressonância terá um aumento de 900 vagas, com 300 pessoas marcadas em julho, 300 em agosto e 300 em setembro. A partir do fim desse trimestre, a demanda reprimida para o exame, que em janeiro era de 2.438 pessoas, será normalizada, e a média de espera para a ressonância será o tempo médio regular do Centro de Autorização de Procedimentos em Saúde (Ceaps), de cerca de três meses.

Dos quase 2.500 agendamentos encontrados no início de janeiro, 1571 serão encaminhados a uma fila a ser requalificada, por serem anteriores a 31 de dezembro de 2015, atendendo à determinação da Portaria nº 8.018, de 4 de julho de 2017. Essa portaria determina que os pedidos de consultas e exames de média e alta complexidade encaminhados entre o dia 1º de janeiro de 2009 e 31 de dezembro de 2015 sejam devolvidos às unidades de saúde.