Você está em:
IMPRIMIR

Redução da máquina e desburocratização são medidas essenciais para retomada econômica, afirma Anastasia

11 de junho de 2018

Em entrevista ao Programa Café com Política, da Rádio Super Notícia, nesta segunda-feira (11/06), o senador Antonio Anastasia afirmou que, para Minas Gerais alcançar a retomada econômica tão esperada pelos mineiros e mineiras, medidas rigorosas deverão ser tomadas pelo próximo chefe do Executivo Estadual. “Nós sabemos que a situação do Estado não é boa, ao contrário, é muito ruim. Sabemos também que as medidas serão rígidas, austeras, drásticas, até mesmo heterodoxas. Nós temos que reduzir drasticamente a máquina do Estado, reduzir as secretarias a um número mínimo. Reduzir também, drasticamente, como nunca houve no Estado antes, o número de cargos em comissão”, afirmou o senador.

Questionado sobre quais outras medidas econômicas o governo estadual deve tomar, Anastasia apontou a desburocratização como diretriz, buscando o incentivo à criação de novos investimentos que possibilitam a geração de renda e de tributos para o Estado. “Devemos adotar medidas de economia na área da gestão pública, mas somente isso não irá reverter o quadro. Nós dependeremos, evidentemente, de uma retomada do crescimento econômico. Para isso temos que criar em Minas um ambiente favorável aos negócios, de simplificação, de desburocratização. Tornar a vida do empresário e do cidadão mais simples, colocar toda a inteligência do Estado a favor dessas medidas emergenciais”, afirmou.

Outro fator apontado pelo senador Anastasia como essencial para a retomada econômica mineira, é o compromisso com o pagamento do funcionalismo estadual no quinto dia útil do mês. “É lamentável que o atual governo não teve condições de mantê-lo [o pagamento no quinto dia útil] e essa é a prioridade. O servidor que não recebe em dia, é claro que ele fica desanimado. O serviço público sofre com isso. E no momento em que o servidor não recebe, ele atrasa seus pagamentos. Cria-se também uma cadeia de fatos negativos impactando a economia do Estado. Essa recomposição é uma prioridade, ao mesmo tempo de respeito ao servidor, da sua dignidade, mas também para retomar a economia do Estado”.

Atenção

Ainda falando sobre o compromisso de retomar o pagamento dos servidores estaduais para o quinto dia útil, o senador chamou a atenção para promessas vãs. “Tenho uma experiência larga na área de gestão pública e jamais fiz ou farei promessas vãs, que não têm sustentação. Eu acho que qualquer pessoa que diga, a essa altura, que tem condições de restabelecer o pagamento no quinto dia útil ou equilibrar as finanças de Minas em um mês ou mesmo no primeiro ano está sendo, no mínimo, leviano. Em primeiro lugar porque não tem conhecimento das atuais condições financeiras do Estado na sua plenitude. Em segundo lugar, porque mesmo tendo conhecimento disso, saberá que isso é um processo que vai demorar. Claro que quanto mais cedo melhor, mas eu acho muito arriscado marcamos prazo”, enfatizou.

Agregar valor ao produto mineiro

Segundo Anastasia, o governo, as lideranças sociais, os empresários e as universidades devem trabalhar juntos para agregar ainda mais valor ao produto mineiro, contribuindo para a diversificação da economia. O senador afirmou que o valor do trabalhador mineiro é diferenciado e isso é um fato muito importante, que permite uma atratividade maior de empresas para o Estado.

Ele destacou também que aliviar os processos administrativos, tributários, ambientais e burocráticos é fundamental. “Não significa nenhum custo ou perda receita para o Estado. Mas significa um ganho enorme de competitividade para o empresário. Isso diminui o chamado custo Brasil e hoje estamos emperrados nesta questão”.

Confira abaixo a entrevista na íntegra: