Você está em:
IMPRIMIR

Quatro parlamentares do PSDB-MG estão na lista do Diap dos 100 mais influentes do Congresso Nacional

4 de setembro de 2017

cabecascongresso

Os dois senadores eleitos pelo PSDB de Minas GeraisAécio Neves e Antonio Anastasia – são considerados os “Cabeças” do Congresso Nacional em lista elaborada pelo Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap). A relação dos 100 parlamentares mais influentes traz também outros dois tucanos mineiros: os deputados federais Marcus Pestana e Paulo Abi-Ackel.

Nas redes sociais, Marcus Pestana comemorou mais um indicação para a lista do Diap. Em 2015 e 2016, o tucano mineiro também integrou a relação dos mais influentes do Congresso. Desta vez, Marcus Pestana se destaca por ser um “formulador”, perfil descrito como sendo o de “parlamentares que se dedicam à elaboração de textos com propostas para deliberação. São, certamente, os parlamentares mais produtivos”, diz o texto do estudo.

Em sua página no Facebook, Paulo Abi-Ackel anunciou mais uma indicação pelo Diap como um dos parlamentares mais influentes do Congresso Nacional. O parlamentar também foi destacado como “formulador”.  “O debate, a dinâmica e a agenda do Congresso são fornecidos basicamente pelos formuladores, que dão forma às ideias e interesses que circulam no Congresso. A produção legislativa, com raras exceções, é fruto do trabalho desses parlamentares”, explica post do parlamentar.

Os “Cabeças” do Congresso Nacional são, na definição do Diap, parlamentares que conseguem se diferenciar dos demais pelo exercício de suas qualidades e habilidades. Entre os atributos que caracterizam esse protagonismo são destacadas a capacidade de conduzir debates, negociações, votações, articulações e formulações, seja pelo saber, senso de oportunidade ou eficiência na leitura da realidade.

Nove parlamentares de Minas Gerais foram incluídos na relação do Diap deste ano. O PSDB foi o partido com maior número de indicados no estado, quatro. Em segundo lugar vem o PMDB com dois.

Senadores tucanos

Pelo sétimo ano consecutivo, o senador Aécio Neves é destaque como um dos parlamentares mais influentes e atuantes em defesa dos interesses do país.

Aécio se destacou em variadas frentes de atuação no Congresso. Ele é autor, juntamente com o senador Ricardo Ferraço (PSDB-ES), da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 36, que estabelece novas regras para as eleições. É dele também a iniciativa que aumenta a pena para adultos que exploram menores para a prática do crime (PLS 219). Esse projeto foi aprovado por unanimidade em maio deste ano, na CCJ do Senado.

Aécio também é autor do projeto que regula os processos de adoção no país (PLS 223), elaborado juntamente com o Ministério da Justiça e Segurança Pública.

Com a bancada mineira no Congresso, o senador tem conduzido importantes negociações junto ao governo federal em defesa dos interesses de Minas, como a questão do leilão das usinas da Cemig e mais recursos para a saúde, saneamento e infraestrutura no estado.

O outro senador tucano do estado, Antonio Anastasia, com menos de três anos de mandato parlamentar já é a terceira vez consecutiva em que aparece na lista dos mais influentes do Diap. Anastasia foi destacado principalmente como ‘formulador’, que são os parlamentares que se dedicam à elaboração de textos com propostas para deliberação, segundo a publicação. “São, certamente, os parlamentares mais produtivos”, destaca o estudo.

O senador é autor e relator de algumas das mais importantes propostas em tramitação no Congresso Nacional. No último mês conseguiu aprovar em primeiro turno, por unanimidade, a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que simplifica regras para convênios e prestação de contas de pequenos municípios, o chamado “Simples Municipal”.

Anastasia é relator da proposta de Novo Código Penal e da Comissão Mista da Desburocratização, além de mais de 200 matérias em tramitação no Senado.  O tucano é ainda vice-presidente da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) e titular da Comissão de Educação, Cultura e Esporte e da Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional (CRE).

Critérios para escolha dos “Cabeças”

Dos 20 partidos brasileiros com deputados e senadores na lista dos parlamentares mais influentes do Congresso Nacional, o PSDB aparece em terceiro lugar, com 13 nomes: cinco deputados e oito senadores.

A pesquisa inclui apenas os parlamentares que estavam no efetivo exercício do mandato no período da avaliação, realizada de fevereiro a julho deste ano. Entre os 100 parlamentares que comandam o processo decisório no Congresso, 60 são deputados e 40 são senadores.

No documento distribuído à imprensa, o Diap explica que as posições ocupadas pelos parlamentares em cargos formais ou informais, como presidência de comissões, lideranças, vice-lideranças, relatorias, missões partidárias, direção da Câmara ou do Senado e a reputação entre os colegas são fundamentais para o ingresso na lista, “embora não sejam exclusivos”, ressalta o órgão.

“É preciso, além do cargo formal, que o parlamentar exerça alguma habilidade, que comprovadamente influencie o processo decisório, seja na bancada partidária, na comissão, no plenário, nas decisões de bastidores ou até mesmo em fóruns informais, como as frentes ou bancadas de interesse”, explica a publicação.

Clique AQUI e confira documento elaborado pelo Diap

Leia também: PSDB tem 13 parlamentares na lista dos 100 mais influentes do Congresso, aponta Diap