Você está em:
IMPRIMIR

PSDB vai ouvir filiados e formar posição sobre temas relevantes para o país

1 de outubro de 2019

Ouvir 1,4 milhão de filiados em todo o Brasil, debater e definir posições partidárias sobre as questões mais relevantes para a agenda do país. Esse é o objetivo do congresso nacional que o PSDB realiza em 12 de dezembro. Antes disso, em outubro, o partido coloca no ar o website com conteúdo interativo e informativo para que todos tucanos possam discutir, opinar e elaborar as teses que serão levadas ao grande encontro no fim do ano.

“Queremos definir uma cara para o PSDB. Tomar posições claras sobre temas de curto prazo, sobre questões que estão na pauta do país ou que serão eventualmente colocadas em pauta. Quando for cobrado um posicionamento do partido, nós daremos”, disse o presidente nacional do PSDB, Bruno Araújo.

As diretrizes para o congresso foram apresentadas à Executiva Nacional em reunião nesta quarta-feira (25/09). Também foi constituído o grupo de trabalho que vai coordenar as diversas fases de consulta até a realização do Congresso, integrado pelo diretor-executivo do PSDB, João Almeida, os exs-deputados Caio Nárcio Marcus Pestana, o ex-presidente nacional do partido, José Aníbal, e o diretor-executivo do Instituto Teotônio Vilela (ITV), Betinho Gomes.

“Essa é uma grande oportunidade para animar a militância, discutir questões profundas do nosso dia-a-dia, ajudar a nos definirmos mais claramente sobre temas polêmicos”, disse Betinho. Para ele, o congresso terá o papel de injetar ânimo nos filiados e de contribuir para que partido assuma papel de protagonismo no debate nacional. “Será um amplo espaço democrático em que cada militante é um voto”, completou.

Temas para debate
As áreas temáticas pré-definidas para debate são: segurança; educação, ciência, tecnologia e ensino superior; saúde, desenvolvimento econômico, empreendedorismo, emprego e renda; combate à pobreza e proteção social; meio ambiente, agronegócio e desenvolvimento sustentável; serviço público, meritocracia, promoção por resultado, estabilidade; sistema eleitoral e financiamento; relações internacionais e comércio exterior; atitude em relação ao governo federal.

Dentro dessas áreas, serão formuladas questões para consulta aos filiados, com temas específicos como maioridade penal, estabilidade no serviço público, privatização, produção rural sustentável, mensalidades em universidades públicas e descentralização de recursos e responsabilidades do Entes federados.

“Nesse momento em que o país inicia um novo governo, muitos dos temas nacionais que precisam ser postos para a população precisam de uma posição clara do PSDB”, concluiu Bruno Araújo.

Mobilização
Na reunião desta quarta-feira, também participaram, pessoalmente ou online, os presidentes dos diretórios estaduais do PSDB e dos segmentos partidários. Eles ficaram responsáveis por mobilizar os filiados a participarem da consulta e da elaboração das teses para o congresso nacional.

“Vamos propor toda a pauta que carrega a mulher na política. Estaremos cooperando em grupos por todo o território brasileiro”, garantiu a presidente nacional do PSDB-Mulher, Yeda Crusius.