Você está em:
IMPRIMIR

Presidente da Força Sindical critica processo de desindustrialização

29 de novembro de 2011

Pestana em Palestra da Força Sindical

O presidente do PSDB-MG, Marcus Pestana, durante palestra do PSDB Sindical em Belo Horizonte

O presidente da Força Sindical, Paulo Pereira da Silva, o Paulinho, demonstrou preocupação com o processo de desindustrialização enfrentado hoje pelo Brasil. Em palestra proferida na manhã desta sexta-feira (11/11), na sede do PSDB-MG, promovida pelo PSDB Sindical, ele ressaltou que os produtos brasileiros estão perdendo espaço para os importados, colocando em risco a indústria brasileira. A palestra do presidente da Força Sindical faz parte de um conjunto de encontros PSDB Sindical de Minas Gerais para discutir a agenda do trabalhador.

“Atualmente na economia brasileira, de cada cinco produtos que se consome, um é estrangeiro. Para os produtos industriais, esse percentual sobre para 24% – de cada quatro consumidos, um é estrangeiro. A indústria nacional está quebrando”, alertou.

Paulinho da Força Sindical afirmou que os setores automobilístico e eletro-eletrônico são os que mais têm sofrido com o processo de desindustrialização.

“Algumas empresas vendem carros que não possuem nenhuma peça produzida no país. Só da Argentina, entram no Brasil cerca de mil carros por mês. No setor elétrico-eletrônico, que possuía há seis anos um superávit de US$ 400 milhões, haverá este ano um déficit de US$ 46 bilhões”, disse.

Outra preocupação do presidente da Força Sindical é com relação à crise internacional. Segundo Paulinho, uma saída para o Brasil atravessar esse período baixar os juros para dar condições para que os investimentos sejam feitos, aumentar o crédito e diminuir os impostos para fazer o país voltar a crescer.

Paulinho, que também é deputado federal pelo PDT de São Paulo, falou ainda sobre a situação dos terceirizados que, segundo ele, são considerados hoje quase cidadãos de segunda categoria. Ele defendeu a aprovação na Câmara do projeto de regulamentação do trabalho terceirizado, que tem o deputado Roberto Santiago (PV/SP) como relator.

“É importante que a terceirização seja regulamentada para garantir direitos iguais para os trabalhadores”, disse o presidente da Força Sindical.

PSDB Sindical

O presidente do PSDB-MG, deputado federal Marcus Pestana, abriu a palestra destacando a importância da criação do PSDB Sindical que trouxe a voz do trabalhador para o dia a dia do partido.

“Nosso objetivo não é instrumentalizar o movimento sindical e nem partidarizar suas entidades. Queremos é sua contribuição para a construção de uma nova agenda para o país. Então, é muito importante a discussão que iniciamos hoje, de como avançar os direitos dos trabalhadores, especialmente com a crise internacional”, disse Marcus Pestana.

O PSDB Sindical foi criado em Minas Gerais em agosto deste ano com a adesão de mais de 150 sindicalistas e hoje já implantado em outros 15 estados.

“O PSDB Sindical é plural e aberto porque congrega sindicalistas de todas as centrais sindicais”, lembrou o presidente Rogério Fernandes, que também preside a Força Sindical no estado.

A palestra reuniu, além de sindicalistas, parlamentares tucanos e o presidente do PDT de Minas, deputado Mário Heringer, representantes dos núcleos sindicais do PSDB, como José Ramalho, de São Paulo, que assumiu na última semana a presidência nacional dos núcleos.

Notícias Relacionadas