Você está em:
IMPRIMIR

PPS-MG decide apoiar pré-candidatura de Antonio Anastasia ao governo mineiro

6 de junho de 2018

O PPS de Minas Gerais anunciou em coletiva à imprensa nesta quarta-feira (06), em Belo Horizonte, apoio à pré-candidatura do senador Antonio Anastasia ao governo mineiro.

A opção pelo pré-candidato tucano, segundo o presidente do PPS-MG, Raimundo Benoni, foi por ele ter sido, por unanimidade, considerado o mais qualificado para a disputa eleitoral.

“Acreditamos que o desgaste das legendas partidárias, de todos os campos, PT, PSDB, estarão presentes no processo eleitoral. Mas também debatemos e compreendemos que o Anastasia tem um legado e muita musculatura e capacidade de gestão reconhecida pelo cidadão mineiro. E ele está acima desse processo de desgaste”, afirmou Benoni, ao ser questionado sobre o possível desgaste do campo por causa das denúncias que pesam contra o senador Aécio Neves (PSDB).

Segundo Benoni, a escolha de Anastasia leva em considerar o momento atual de crise no estado e pela “personalidade moderna” que o tucano representa. “Minas precisa ser reconduzida a um processo de desenvolvimento”, defendeu.

O presidente do PPS-MG explicou ainda que a adesão a Anastasia não significa alinhamento automático com o ex-governador Geraldo Alckmin (PSDB) para concorrer à Presidência. A decisão da direção do PPS, que ainda será tomada, por enquanto exclui apenas as candidaturas dos extremos, tanto da direita como da esquerda. “Trabalhamos por uma candidatura do centro democrático. Há um grande desalento na sociedade e não podemos buscar uma situação de nós contra eles”, disse Benoni.

Ex-governador

Na coletiva, o ex-governador Alberto Pinto Coelho, que a princípio não deve concorrer na eleição de outubro, disse que eu papel na campanha será o de tentar ajudar a reunir a antiga base de Anastasia e do senador Aécio no estado em torno de uma candidatura única.

Pinto Coelho – que foi vice de Anastasia e assumiu o comando do Palácio da Liberdade em 2014, quando o tucano decidiu concorrer para o Senado – disse ainda que coloca seu nome “à disposição do partido para cumprir missões”

Fonte: Portal do PPS-MG