Você está em:
IMPRIMIR

PJF lança programa que consolida educação e arte na formação de alunos e professores

18 de outubro de 2019

Na tarde desta quinta-feira, 17, o prefeito Antônio Almas assinou em seu gabinete o decreto que institui o “Programa Arte/Educação da Rede Municipal de Ensino em Juiz de Fora”. O evento teve a participação da secretária de Educação (SE), Denise Vieira Franco, e da subsecretária de Articulação das Políticas Educacionais, Andréa Borges de Medeiros, além de gerentes, técnicos e professores municipais.

O programa, de acordo com o Departamento de Planejamento Pedagógico e de Formação (DPPF), que irá coordená-lo, foi desenhado a partir das experiências no campo da Arte no setor de Educação, que vêm acontecendo em Juiz de Fora ao longo dos últimos 15 anos. Essas experiências deram origem a diversos projetos, implementados anualmente nas escolas, assim como em outros espaços culturais da cidade, pelos profissionais do magistério público municipal.

Ratificando a importância do programa, o prefeito Antônio Almas exaltou sua consolidação como marco de transformação política: “Esse decreto, hoje, configura a preocupação que externamos ao longo do tempo: a de transformar varias ações que existem na Prefeitura, como estas questões da Educação e Arte. E ao criarmos esse programa, elas deixam de ser políticas de algum Governo ou construídas em algumas unidades da secretaria, e se transformam em grandes políticas, que chamamos de ´políticas de Estado`. E assim continuaremos produzindo os frutos que hoje são colhidos em diversas ações de diversos setores da Secretaria de Educação. Agora, estamos consolidando isso num grande programa”.

Na solenidade de lançamento, a secretária Denise Vieira Franco reafirmou a gênese do programa, destacando que, “ao longo da história da Rede Municipal de Ensino em Juiz de Fora, várias pessoas foram construindo uma proposta de arte. E hoje agregamos todas essas ações em um programa. Então, muitas pessoas que por aqui passaram fazem parte dessa historia. A importância é a perenidade e a intencionalidade, demarcando que a nossa Rede acredita na arte como potencial para questões de desenvolvimento e aprendizagem das nossas crianças e adolescentes”.

O propósito do programa é promover a interligação do fazer pedagógico com o artístico, gerando reflexões e instigando novas ações neste setor, de forma a potencializar o campo da Arte na municipalidade. Busca-se, assim, além da valorização da Memória e da História, consolidar uma política pública de Educação para a Arte no presente, com foco no fortalecimento e na ampliação das experiências no futuro, já que os projetos que integram o programa e suas ações farão parte do calendário anual da Secretaria de Educação, envolvendo todas as escolas.

Para Iêda Loureiro de Carvalho, do DPPF, “a institucionalização do programa dá mais potência para o trabalho, à medida que os professores percebem que ele é reconhecido e tem respaldo da categoria, pois são os professores que fazem. É um projeto que veio de baixo para cima,portanto, penso que os professores, cada vez mais, vão se apropriar dessa proposta, e temos, assim, a chance de ter arte de uma maneira muito mais efetiva nas escolas municipais”.

O decreto assinado pelo prefeito Antônio Almas apresenta os projetos que comporão o programa, levando em conta aqueles que se consolidaram ao longo do tempo: “Professor Também faz Arte”, “Literatudo”, “Dança da Escola no Calçadão”, “Encontro de Teatro das Escolas Municipais”, “Canto-coral”, “Caravana de Histórias”, “Rodas de Conversa” e “Galeria Escola”. Todos eles serão serão desenvolvidos por meio de grupos de estudos (GE), cursos e oficinas, mostras, circuitos de leitura, intervenções no espaço urbano e espetáculos. Esta relação, contudo, não exclui as diversas ações deles decorrentes e nem impede a criação de novos projetos, já que o campo das manifestações artísticas e culturais, em suas diversas linguagens, é dinâmico e impede limitações.

De acordo com Edna Cristina Silva, pesquisadora de dança, Juiz de Fora passa a ser uma das três cidades do Brasil a ter programa de arte e cultura através da rede pública de Educação, juntamente com Salvador e Goiânia, sendo que estas são capitais estaduais. Ainda de acordo com o texto do decreto, a Secretaria de Educação articulará as ações relacionadas ao “Programa Arte/Educação da Rede Municipal de Ensino de Juiz de Fora” com os demais órgãos das administrações direta e indireta do Município e parceiros privados.