fotos
Você está em:
IMPRIMIR

Minas não pode ser entregue a quem trouxe recessão

30 de agosto de 2014

Em visita a Juiz de Fora, Pimenta culpa adversário petista pelo fracasso  da economia e alerta para risco de Minas seguir mesmo caminho do Brasil

Em visita a Juiz de Fora, Pimenta culpa adversário petista pelo fracasso
da economia e alerta para risco de Minas seguir mesmo caminho do Brasil

Ao se reunir neste sábado (30/08), em Juiz de Fora, com prefeitos da Zona da Mata e outras lideranças da região, o candidato a governador Pimenta da Veiga responsabilizou o governo do PT pelo novo quadro de recessão que ameaça o País. Para Pimenta, um dos principais culpados pelo resultado desastroso da economia nos últimos trimestres é o candidato petista ao Governo do Estado.

“Foram quatro trimestres seguidos com enfraquecimento da economia no Brasil. Isso implanta tecnicamente a recessão no país. Sabem quem era o ministro de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior? Esse que quer governar Minas Gerais, dizendo que vai fazer o Estado progredir. Foi ele o ministro do Desenvolvimento que trouxe ao país a recessão”, afirmou.

Segundo Pimenta da Veiga, a crise na economia vai trazer impactos diretos na qualidade de vida de cada mineiro e cada brasileiro, onde quer que estejam. Ele reiterou que a estabilidade econômica, conquistada no governo do presidente Fernando Henrique Cardoso, corre risco de desandar em razão da ineficiência e falta de compromisso dos petistas com gestão pública.

“Eu participei da elaboração e da implantação do Plano Real. Eu sei o sofrimento que foi, a agonia que vivíamos por cada meio ponto percentual de inflação. Essa gente que está aí, o governo do PT, acha que pode brincar com inflação. Inflação representa sofrimento, desemprego, dificuldade social.”, disse ele.

De acordo com Pimenta da Veiga, a crença de que o governo petista tem como prioridade as questões sociais não passa de discurso vazio. “Este governo que diz que atende a questões sociais está trazendo de volta a inflação, que prejudica a todos: empresas, administrações públicas, mas sacrifica mais cruelmente os mais necessitados, gera desemprego. Estamos em recessão com inflação. Querem continuar administrando o país. Os mesmos que provocaram esse estado negativo da economia querem permanecer à frente do país por mais quatro anos. Não é justo deixar o país tão mal entregue”, ressaltou.

Pimenta voltou a apontar a má administração do governo federal como a causa direta da perda da credibilidade de uma das empresas que historicamente se consolidou como pilar da economia brasileira. “Vejam o que fizeram com a Petrobras, uma das empresas mais importantes da história do Brasil, que já foi uma das mais importantes do mundo, e que hoje deixou as páginas de economia para figurar no noticiário policial. Nós vamos trazer para Minas este modelo administrativo exatamente na pessoa que trouxe a recessão para ao Brasil? É claro que não”, afirmou.

A advertência feita por Pimenta encontrou ressonância junto às lideranças políticas locais. Além de criticar a gestão petista, o prefeito de Coronel Pacheco, Joaquim Elesbão Meireles (PSD), classificou Pimenta como o “mais preparado para governador o Estado”. “Estamos apoiando Pimenta da Veiga porque ele é a melhor opção para Minas. Estamos vendo os problemas que estão acontecendo com o governo do PT no Brasil e não queremos isso para Minas”, afirmou.

Mais indústrias

Em entrevista, Pimenta da Veiga afirmou que vai dinamizar a economia da Zona da Mata, fortalecendo a política de incentivos fiscais para estimular a atração de novas empresas para a região. “Há vários setores onde a posição competitiva da Zona da Mata é muito importante e vamos seguir, por exemplo, o caso da Codeme, que veio para cá, já estava direcionada para o Espírito Santo, ficou em Juiz de Fora porque conseguimos compor aqui uma situação fiscal que justificou a vinda dela para cá. Caminhos como esse é que nós vamos usar”, disse ele, enfatizando que é preciso valorizar a vocação de cada região.

“Vamos diversificar a economia, fazendo com que, por exemplo, a bacia leiteira seja valorizada, a fruticultura, o setor de inovação, que é fundamental. Então, nós vamos criar muitas formas de atração de empresas”, concluiu.

Após o encontro com lideranças, Pimenta, acompanhado do candidato a senador Antonio Anastasia, caminhou pelo Calçadão da Rua Halfeld – no coração da cidade. Seguidos por uma multidão de 3 mil pessoas, eles atenderam a inúmeros pedidos de fotos, conversaram com comerciantes e fizeram pausa para um cafezinho na Internacional Lanches.

Juiz de Fora_MG, 30 de agosto de 2014 PSDB O candidato ao Governo do Estado pela coligacao Todos por Minas, Pimenta da Veiga, e o candidato ao senado Antonio Anastasia durante caminhada pela regiao central da cidade. Foto: HUGO CORDEIRO / NITRO