Você está em:
IMPRIMIR

Matéria do Portal UOL revela que programa do governo Pimentel dá prejuízo milionário para os cofres estaduais

30 de novembro de 2016

Em apenas três meses, o rombo assumido pelo Estado já totaliza R$ 1,5 milhão; voos têm ocupação média de apenas dois passageiros

banneraviao

O governo de Fernando Pimentel está atrasando e escalonando os salários dos servidores estaduais, não tem previsão para pagamento do décimo terceiro salário, paralisou várias obras e tem deixado faltar medicamentos nas farmácias do estado, dentre vários outros desastres administrativos. Mesmo diante deste quadro caótico e das finanças estaduais estarem literalmente no vermelho, a gestão petista está patrocinando um programa que subsidia voos para várias cidades do estado com o dinheiro dos contribuintes.

De acordo com reportagem publicada no portal de notícias UOL, em apenas três meses o Projeto de Integração Regional de Minas Gerais (PIRMA) já gerou um prejuízo de R$ 1,488 milhão aos cofres públicos.

O programa iniciou suas operações em 17 de agosto e gerou uma receita de R$ 305 mil com a venda de passagens, que é feita pela Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais, a Codemig. O custo operacional, no entanto, foi de R$ 1,793 milhão, valor que a companhia pagou à empresa contratada para realizar o serviço.

“Nesses três meses, foram cancelados 70% (971) dos 1.298 voos previstos. A ocupação média das aeronaves foi de 22,8%. Além disso, informa a reportagem, os 381 voos realizados transportaram 783 passageiros, uma média de dois passageiros por voo”, destaca a reportagem.

A matéria do UOL lembra o governo de Pimentel está no vermelho e não tem conseguido sequer cumprir os compromissos básicos da administração estadual.

“Os salários dos 673 mil funcionários públicos estaduais (429 mil na ativa) estão atrasados. Desde o início do ano, eles são pagos em três parcelas mensais e o governo não informou ainda a data para pagamento do 13º dos servidores”, ressalta.

Clique na imagem abaixo para ler a íntegra da reportagem do Portal UOL

aviacao2