Você está em:
IMPRIMIR

Para oposição, insistência de Pimentel em responsabilizar antecessores atesta incompetência para gerir Minas

2 de fevereiro de 2018

Mensagem do governador foi lida pelo secretário de governo, Odair Cunha, durante a reunião solene que deu início aos trabalhos da Assembleia em 2018 Foto Guilherme Bergamini/ALMG)

A mensagem enviada pelo governador Fernando Pimentel à Assembleia Legislativa de Minas, nesta quinta-feira (1º/02), além de vergonhosa, atesta a total incompetência do governo do PT de planejar e promover o desenvolvimento de Minas Gerais. É impressionante que, após três anos de governo, Pimentel insista em transferir para seus antecessores a culpa por sua incapacidade de cumprir promessas de campanha e realizar os investimentos que a população precisa e aguarda.

“Chega a ser ridículo o pronunciamento do governador Pimentel. Ao invés de assumir as rédeas do Estado, adotar as medidas necessárias e fazer os ajustes para desinchar a máquina pública, entrega a seu secretário um discursos constrangedor de ser lido até por quem é seu aliado. Após três anos, todo e qualquer resultado da atual administração do Estado é de total responsabilidade de Pimentel e de sua equipe”, criticou o deputado Gustavo Corrêa (DEM), líder do bloco de oposição Verdade e Coerência.

O parlamentar ressalta que os governos a quem Pimentel tenta desesperadamente responsabilizar foram reconhecidos por terem promovido o desenvolvimento e fomentando a economia de Minas. “Ao contrário dele, os governos passados tiveram aprovação popular, foram reconhecidos por órgãos de fomento internacional por serem governos austeros, transparentes e que fizeram investimentos nas áreas necessárias”, afirmou. (Confira: Os anos que mudaram Minas 2003 – 2014)

O deputado Gustavo Valadares (PSDB), líder da Minoria, ressalta ainda que gestões anteriores entregaram o Estado em situação de equilíbrio financeiro, sem que para isso tivesse retido recursos do ICMS, da saúde e do IPVA que pertencem aos municípios, ou atrasado salários de servidores estaduais. No governo de Pimentel, os servidores, que já estão há mais de dois anos recebendo em três parcelas, irão ter, em fevereiro, seus salários parcelados em quatro vezes. O anúncio, feito pelo governo nesta quinta-feira, enterra de vez as expectativas de os vencimentos voltarem a ser pagos no quinto dia útil.

“Já passou da hora de Pimentel deixar de governar pelo retrovisor e pagar o que deve. A dívida da cota-parte do ICMS e do IPVA com as prefeituras ultrapassa R$ 1 bilhão e a da saúde já bateu a casa dos R$ 2,5 bilhões. O governador precisa voltar seu olhar para a saúde pública, para a segurança e a educação. Precisa encarar a população e explicar porque, até hoje, não cumpriu uma promessa de campanha sequer”.

A mensagem do governador foi lida pelo secretário de governo, Odair Cunha, durante a reunião solene que deu início aos trabalhos da Assembleia em 2018.

Fonte: Bloco parlamentar Verdade e Coerência