Você está em:
IMPRIMIR

Guarda Municipal de Juiz de Fora entrega certificados à primeira turma do projeto “Em Defesa da Mulher”

24 de junho de 2019

A Guarda Municipal (GM) da Prefeitura de Juiz de Fora (PJF) finalizou, nesta quarta-feira, 19, as atividades desenvolvidas com a primeira turma de servidoras inscritas no projeto “Em Defesa da Mulher”. Durante cinco encontros, conselheiras tutelares do município participaram do projeto e passaram por atividades com temas relacionados à violência contra a mulher, com o objetivo de obterem conhecimento de atitudes que possibilitem a autoproteção, através do entendimento sobre segurança e postura diante de situações de risco, bem como a realização de manobras de defesa pessoal. Com o encerramento das atividades, as servidoras receberam um certificado de participação. A GM pretende dar continuidade ao projeto atendendo servidoras de outros setores da PJF.

Lançado em 2017, em comemoração ao “Dia da Mulher”, o projeto teve no seu formato inicial a abertura de espaço para a comunidade em geral. Mulheres de diferentes realidades participaram das aulas oferecidas nas dependências da GM, trabalhando os aspectos de empoderamento feminino e defesa pessoal. Em 2018, a atividade foi inserida nas ações do “Bem Comum”. Neste ano, o foco está voltado especificamente para as servidoras da PJF, com a proposta de reforçar a interação com os setores habitualmente atendidos pelos serviços da Guarda Municipal.

De acordo com a comandante da GM, Emilce de Castro, “a corporação habilita funcionárias a se protegerem de agressões dentro ou fora do ambiente de trabalho, além de ajudá-las na análise e condução de situações de conflito, com a ideia de quebrar a narrativa de fragilidade imposta à mulher, levando as participantes a compreenderem a importância da adoção de estratégias de expressão corporal, atitudes e até de reações que estabeleçam seus limites e direitos. E acrescenta: “Desde o início, a intenção é ajudar a mulher a se reconhecer como indivíduo ativo, apresentando informações e ferramentas para que ela se sinta capaz de se defender de situações de vulnerabilidade e risco”.

Todo o treinamento foi conduzido por uma equipe GM. Na parte teórica, foram tratadas legislações relacionadas à violência contra a mulher, pontos como ameaça, desacato, dano ao patrimônio, empatia, acolhimento e inteligência emocional. Na parte prática, um GM faixa preta em artes marciais foi responsável por orientar as alunas. Os encontros aconteceram nas dependências da Secretaria de Segurança Urbana e Cidadania (Sesuc), na Avenida Sete de Setembro, 768, no Bairro Costa Carvalho.