Você está em:
IMPRIMIR

Governo Fernando Pimentel atrasa mais uma vez salário dos servidores

23 de Maio de 2017

O governo de Fernando Pimentel, do PT, atrasou mais uma vez os salários dos servidores públicos. Isso ocorre dois meses depois do anúncio de um novo calendário de parcelamento, que transferiu para o fim do mês a escalonamento do pagamento.

A assessoria de imprensa da Secretaria de Estado de Fazenda (SEF) admitiu falta de dinheiro em caixa para honrar o compromisso e não soube informar o número exato de servidores prejudicados com mais essa medida, que dá a dimensão do descaso do governo petista.

Confira reportagem publicada no jornal O Tempo

otempo

materia

Anunciado há exatos dois meses, o governo de Minas descumpriu o novo calendário de parcelamento dos salários dos servidores da administração direta. Pelo menos 35 mil funcionários que contavam com o depósito da última parcela, nesta segunda-feira (22), ficaram desapontados com o não cumprimento do acordo, além da falta de comunicação oficial do governo.

“Essa situação gera uma insegurança muito grande. Na verdade, o governo já vinha dando indícios de que isso iria acontecer. O salário sempre entrou na parte da manhã e, de uns tempos para cá, começou a entrar apenas no final do dia. As datas do pagamento também estão sendo jogadas cada vez mais para o final do mês”, reclamou um servidor do governo, que concordou em falar com O TEMPO sob condição de anonimato.

De acordo com o servidor, a falta de compromisso com os salários está gerando transtornos financeiros dos funcionários. “Existem contas que não há como mudar a data de vencimento, como o financiamento habitacional, por exemplo. Está muito difícil manter a motivação com toda essa insegurança”, desabafou.

A assessoria de imprensa da Secretaria de Estado de Fazenda (SEF) confirmou a falha no depósito e admitiu falta de dinheiro em caixa para efetivar o pagamento. “Foi um problema no fluxo de caixa, mas que só afetou servidores da administração direta. Funcionários da Polícia Militar, por exemplo, não foram comprometidos”, esclareceu o assessor.

A Fazenda não soube informar o número exato de servidores prejudicados, mas confirmou que a expectativa é realizar os pagamentos ainda nesta terça-feira (23). Em fevereiro, os cerca de 600 mil servidores do Estado, entre ativos e inativos, completaram um ano recebendo os salários de forma escalonada. Conforme escalas anunciadas a cada três meses, o funcionalismo está recebendo os vencimentos em até três vezes, dependendo do valor do salário.