Você está em:
IMPRIMIR

Governador Fernando Pimentel esconde dados sobre voos fretados

10 de maio de 2016

pimentel-aviao

Petista gastou R$ 915 mil com o fretamento de aeronaves em menos de cinco meses, 560% a mais que o valor aplicado em todo o ano de 2014

Em menos de cinco meses, o Executivo mineiro gastou R$ 915 mil com fretamento (dados até 10 de maio), mesmo possuindo cinco aeronaves em operação. O valor é maior que o total gasto em todo o ano passado, quando a despesa com esse serviço somou R$ 850 mil, e 560% a mais que os R$ 138.488,55 aplicados em 2014 pela administração anterior, de acordo com dados do Sistema Integrado de Administração Financeira (Siafi). Para esconder os motivos desse aumento abusivo, o governo passou a considerar como “informação sigilosa” os voos do governador petista já realizados.

“O gasto com fretamento não para de crescer e o governo petista não explica porque está gastando tanto com isso, qual o destino e o motivo desses voos. Uma ausência total de transparência. Questionamos isso por meio da Lei de Acesso à Informação e a imprensa também já tentou saber os motivos. Sem qualquer justificativa plausível, o governo se recusa a responder. Não tem cabimento esconder os dados alegando segurança do governador e de sua família se os voos já foram realizados”, afirma o deputado Sargento Rodrigues (PDT).

Para o parlamentar, a atitude de esconder as informações aumenta a suspeita de que o fretamento está sendo usado para cuidar de interesses diretamente ligados ao governador, investigado pela Operação Acrônimo. Na semana passada, a Procuradoria Geral da República denunciou Pimentel ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

Os voos do chefe do Executivo estadual passaram a ser considerados como “informação sigilosa”, segundo matéria divulgada pelo jornal Folha de S.Paulo, recentemente, após demandas via Lei de Acesso à Informação feitas pelo deputado Sargento Rodrigues e pela imprensa. A negativa para o parlamentar ocorreu em fevereiro deste ano.

Em 2015, a Folha fez pedidos de acesso à informação ao governo mineiro sobre voos feitos pelo petista e também por ex-governadores. Na época recebeu todas as planilhas com os dados detalhados. Estranhamente, neste ano, quando questionado novamente sobre os voos de Pimentel, o governo omitiu as informações. Diante da contradição, o governo petista chegou a informar ainda que “se em algum momento houve a disponibilização de tais dados tratou-se de inobservância do dispositivo legal”.

“Pimentel precisa vir a público explicar a necessidade de ampliar tanto o custo com fretamento de aeronaves, qual o destino e quem o acompanhou nesses voos. Dizer que não pode informar por motivos de segurança é uma desculpa esfarrapada. Não estamos questionando sobre voos futuros. sobre voos que já foram realizados. A liberação desses dados não traz qualquer risco à segurança do governador”, alfineta Sargento Rodrigues.

Tabela com dados do Siafi sobre o fretamento de voos

tabela

 

Clique AQUI e veja resposta do governador à demanda apresentada via Lei de Acesso à Informação

Fonte: Bloco Parlamentar Verdade e Coerência