Você está em:
IMPRIMIR

Deputados tucanos atuam para reverter aumento na passagem de metrô em capitais

11 de Maio de 2018

Os deputados Betinho Gomes (PSDB-PE) e Domingos Sávio criticaram duramente a manutenção do reajuste nas tarifas do sistema administrado pela Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) nas cidades de Belo Horizonte, Recife, Maceió, João Pessoa e Natal. Eles anunciaram que vão continuar lutando para que a medida seja revista na Justiça e cobraram a presença de ministros para dar explicações na Comissão de Viação e Transportes, presidida por Sávio.

As novas tarifas entraram em vigor à meia-noite desta sexta-feira (11). Em BH, a passagem do metrô subiu de R$1,80 para R$ 3,40. Em Recife, os passageiros começaram o dia pagando R$ 3, valor 87,5% maior que a passagem anterior, de R$ 1,60. Em João Pessoa, Natal e Maceió, o ticket subiu de R$ 0,50 para R$1,00.

“Lamento essa intransigência do Ministério das Cidades de não acatar a proposta de escalonar o aumento de 87% que estava sendo construído com o Ministério do Planejamento. Esse aumento de 87% é um assalto”, indignou-se o 1º vice-líder do PSDB na Câmara. Betinho anunciou que acionará a Justiça para suspender o reajuste e pedirá a convocação do ministro das Cidades, Alexandre Baldy, na CVT para prestar esclarecimentos.

“Só garanto uma coisa: a briga continua. Se não entendem na base do diálogo, vamos, então, buscar os meios legais para levar essa luta adiante. Vamos acionar a Justiça para suspender esse reajuste absurdo até que se chegue a um entendimento sem que o cidadão seja tão penalizado”, reiterou.

Para Betinho Gomes, é compreensível que haja aumento a fim de corrigir a defasagem do sistema, hoje deficitário, que sofre com o corte de recursos do orçamento e está sem reajuste há seis anos. “Mas não pode ser feito assim de maneira abrupta. Não é correto”, disse.

Ao longo da semana, os deputados negociaram com o governo a possibilidade de aumento escalonado para diluir os custos ao usuário do transporte urbano. Na quarta-feira (10), eles se reuniram com o ministro do Planejamento, Esteves Colnago, para buscar uma solução.

“Lutei contra esse aumento e vamos continuar pressionando o governo para voltar atrás.  Na próxima semana deveremos aprovar a convocação de ministros na Comissão de Viação e Transportes para exigir explicações e tentarmos uma negociação para rever esta decisão equivocada”, afirmou Domingos Sávio, em nota.

Sávio reconhece que há um desequilíbrio financeiro entre despesas do metrô e o valor atual das tarifas. “É um erro antigo porque as tarifas não foram corrigidas adequadamente. É preciso ter um planejamento e não jogar a conta nas costas do trabalhador de uma vez. O reajuste deve acompanhar a inflação e ser feito ao longo de vários anos”, declarou. Os tucanos defendem o aumento escalonado em etapas e a recomposição do orçamento da CBTU.

Confira na íntegra a nota do deputado:

“Considero um erro terrível do governo Temer fazer este aumento absurdo de quase 100% na tarifa do metrô de Belo Horizonte e de outras capitais. Lutei contra este aumento e chegamos a ter a palavra do ministro do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, Esteves Colnago, de que ele solicitaria ao ministro das Cidades que adiasse e parcelasse o aumento. Vou continuar lutando e espero que a justiça impeça este aumento abusivo, que chega em um momento inoportuno, onde temos milhões de desempregados e a maioria dos trabalhadores não tiveram aumento em seus salários. Vamos continuar pressionando o governo para voltar atrás e, na próxima semana deveremos aprovar a convocação de ministros na Comissão de Viação e Transportes para exigir explicações e tentarmos uma negociação para rever esta decisão equivocada”.

Fonte: PSDB na Câmara