Você está em:
IMPRIMIR

Prefeitura de Coronel Fabriciano investe na educação inclusiva

19 de junho de 2019

Em 18 de Junho é considerado o Dia do Orgulho Autista. E Coronel Fabriciano tem feito a lição de casa para garantir a inclusão social e um ensino de qualidade para as 230 crianças da educação inclusiva. Atualmente o município atende cerca de 70 crianças diagnosticadas com autismo.

Para atender os alunos da Educação Infantil, Fundamental e Educação de Jovens e Adultos (EJA) com necessidades especiais, são disponibilizados nas escolas e CMEIs do município cerca de 80 profissionais de apoio. Esses monitores de apoio passam frequentemente por capacitações realizadas pela Secretaria de Governança Educacional, com o objetivo de qualificar os profissionais que atuam na Educação Infantil.

O Secretário de Governança Educacional, Carlos Alberto Serra Negra, explica que oferecer um ensino de qualidade para as crianças com autismo é uma prioridade da Gestão Novos Tempos. “Desde que assumimos o governo em 2017, temos dado ênfase na melhoria das condições de ensino no tocante a qualidade. Não podia ficar de fora a importância que demos à educação inclusiva, principalmente com relação aos autistas que necessitam de um processo de ensino e aprendizado diferenciado. Esse momento é importante para discussões sobre o transtorno”, conclui.

 

GRUPO DE APOIO

Com o objetivo de auxiliar na compreensão do transtorno e ajudar em situações de dificuldades, foi criado um grupo de apoio às mães de crianças com autismo. O grupo surgiu pensando nas dificuldades diárias encontradas pelos pais de crianças especiais, na busca por informações, conhecimentos e assistência ideal para os seus filhos. Cerca de 70 mães de crianças com autismo, que foram recém diagnosticadas e, que fazem parte da  Educação Infantil e Ensino Fundamental da rede municipal de ensino de Coronel Fabriciano, participam dos encontros do grupo.

Pode se citar outras ações realizadas com o objetivo de oferecer um atendimento de qualidade para as crianças com autismo no município de Fabriciano. Como por exemplo: Realização de atividades adaptadas para os alunos de acordo com seu nível no contexto escolar. Outro destaque é a capacitação de professores pensando em prepara-los no atendimento desses alunos.

“O transtorno não é doença, possuem características próprias que são desafiantes para pais e educadores. Faz-se necessário estes estudos sobre o autismo, visto que essa população vem aumentando e nos desafia a estudos contínuos para esses alunos, quem merecem o carinho e atenção de todos”, ressalta a Gerente Pedagógica, Neuza Viana.

 

NÚCLEO DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL INFANTO-JUVENIL (CAPSI)

Outro serviço ofertado pelo município é o Núcleo de Atenção Psicossocial Infanto-Juvenil (CAPSi), que é uma unidade/equipamento da rede de saúde, cuidado e proteção à criança e ao adolescente com necessidades especiais, que atende em clínica especializada, de 0 a 17 anos. A finalidade do núcleo é identificar o dia a dia de adolescentes inseridos e compreender os alcances e limites deste dispositivo de cuidado na saúde mental infanto-juvenil.

 

SAIBA MAIS

Na data 18 de junho foi celebrada oficialmente no ano de 2005, pela organização americana, Aspies for Freedom. O objetivo do Dia do Orgulho Autista é mudar a visão negativa dos meios de comunicação quanto ao autismo, e também da sociedade em geral, mudando o conceito de “doença” para “diferença”. Assegurar que as pessoas com autismo não são doentes, mas sim que elas possuem algumas características próprias que lhes trazem desafios e recompensas únicas, é a essência da comemoração.

O Transtorno do Espectro Autista (TEA) envolve atrasos e comprometimentos do desenvolvimento, seja da linguagem, seja no comportamento social. Os sintomas podem ser emocionais, cognitivos, motores ou sensoriais. O diagnóstico definitivo é dado após os três anos de idade, mas os sintomas podem ser observados antes disso e os cuidados podem ser iniciados de imediato.