Você está em:
IMPRIMIR

Após anos sem manutenção, prédios das unidades de saúde de Poços de Caldas começam a receber melhorias

7 de agosto de 2017

Carlos Mosconi, secretário de Saúde; Luiz Cortezano, secretário de Obras; e Flávio Togni, secretário adjunto de Saúde, visitam unidades para acompanhar os serviços de manutenção

Carlos Mosconi, secretário de Saúde; Luiz Cortezano, secretário de Obras, e Flávio Togni, secretário adjunto de Saúde, visitam unidades para acompanhar os serviços de manutenção

selogestaotucana

Problemas hidráulicos, elétricos, de alvenaria e pintura. Desgastes pequenos, gerados naturalmente pelo dia-a-dia que, sem solução, crescem e comprometem o funcionamento das unidades de saúde e a qualidade dos atendimentos prestados. Há anos sem a manutenção devida, os prédios onde funcionam os serviços públicos de saúde em Poços de Caldas, no Sul de Minas, chegaram a uma situação crítica, pela falta de condições adequadas. Alvos de reclamações constantes de servidores e usuários, os espaços começaram a receber melhorias.

Troca de vidros das janelas, ajustes em portas que não fechavam mais, retirada de degrau que foi substituído por uma rampa para acessibilidade. Tudo isso faz parte da lista de reparos feitos na Unidade Básica de Saúde Maria Imaculada. Uma sala externa, fechada há pelo menos seis anos, recebeu forro e a vedação necessária para evitar a entrada de pombos no local. “Uma porta que não fecha significa falta de privacidade para o paciente. Um degrau representa dificuldade para o cadeirante ou o idoso. Parecem pequenas coisas, mas isso melhora muito as condições de trabalho, a estrutura e o atendimento”, comentou Vanessa Ribeiro, enfermeira na unidade.

Na UBS Regional Leste, que abriga equipe tripla, responsável pelo atendimento aos moradores dos bairros Chácara Alvorada, Estância São José e Jardim Philadelphia, as melhorias incluem manutenção no telhado para eliminar as goteiras na época de chuva, limpeza da caixa d´água e de calha e reparos em vazamentos de torneiras. “Estou há três anos aqui e pela primeira vez vejo esse cuidado. Pra gente trabalhar, a gente precisa de recursos físicos e se eles falham, há prejuízos para a assistência”, afirmou a enfermeira Aline Loures.

As obras também já estão sendo realizadas na Policlínica Central, onde funcionam diversos serviços como o Núcleo de Especialidades Centro e a Farmácia Central. Banheiros desativados por falta de condições de uso, estão recebendo melhorias. A sala de Raios-X, onde são feitos por semana 200 exames, antes era tomada por infiltração, mofo e ferrugem. Agora, está de cara nova, foi reformada e recebeu nova pintura. Era uma reivindicação antiga da tecnóloga em Radiologia, Elisângela Cristina Barbosa, que sofre de rinite alérgica. “Estava insalubre tanto pra mim, quanto para os pacientes. Estou aqui há dez anos e vi durante este tempo, o desgaste tomar conta do espaço, por falta de manutenção. Desde então, nós sempre fizemos este pedido de manutenção e é muito bom ver isso acontecer”.

O secretário de Saúde Carlos Mosconi informou que neste primeiro momento, serão feitos reparos pequenos para que obras maiores sejam realizadas no futuro. “Desde o início da nossa gestão, sempre ouvimos muitas reclamações, especialmente dos servidores sobre estes problemas estruturais. O prefeito Sérgio Azevedo entendeu nossa necessidade e viabilizou essas melhorias, que trazem mais conforto aos usuários e melhores condições de trabalho ao servidor”, afirmou.

De acordo com o secretário de Obras, Luiz Cortezano, as melhorias estão sendo possíveis porque por meio de licitação, a Prefeitura contratou uma empresa de engenharia, que disponibiliza quatro equipes de manutenção, sendo uma delas específica para os prédios da saúde. “Na secretaria de Obras são 132 funcionários, o que torna impossível executar obras e ao mesmo tempo, dar manutenção a todos os prédios públicos da cidade. Destas quatro equipes extras, uma fica específica para a Saúde, outra para a Educação e as demais dividem as demandas das outras secretarias”. A empresa contratada é a Stark Engenharia.